Portal de Anuncio Sorocaba Classificados em Sorocaba



Portal de Anuncio Sorocaba Classificados em Sorocaba



Portal de Anuncio Sorocaba Classificados em Sorocaba



Portal de Anuncio Sorocaba Classificados em Sorocaba



Facebook






Notícias

RSS Feed - Mantenha-se Informado


15/10 - Quase 150 concursos têm inscrições abertas para mais de 30 mil vagas
Há cargos em disputa para todos os níveis de escolaridade. Quase 150 concursos públicos estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (15) e reúnem mais de 30 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Nesta segunda, sete órgãos abriram inscrições para quase 16 mil vagas. Somente na Secretaria de Educação do Paraná são 15,5 mil vagas. Os salários chegam a R$ 26.125,15 na Defensoria Pública do Maranhão CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS selo concursos opcao 01 Editoria de arte/G1 Veja abaixo detalhes de cada concurso: Câmara Municipal de Tatuí (SP) Inscrições: até 13/11/2018 7 vagas Salários de até R$ 3.180,48 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Defensoria Pública do Maranhão Inscrições: até 05/11/2018 8 vagas Salários de até R$ 26.125,15 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Guarani (MG) Inscrições: até 15/11/2018 57 vagas Salários de até R$ 7.478,22 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Secretaria da Fazenda do Estado do Rio Grande do Sul Inscrições: até 13/11/2018 50 vagas Salários de até R$ 20.463,50 Cargos de nível superior Veja o edital Tribunal de Justiça de São Paulo Inscrições: até 13/11/2018 34 vagas Salários de até R$ 8.723,57 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de São Paulo Inscrições: até 12/11/2018 168 vagas Salários de até R$ 7.032,90 Cargos de nível superior Veja o edital Secretaria de Educação do Paraná Inscrições: até 25/10/2018 15,5 mil vagas Salários de até R$ 1.523,83 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital
Veja Mais

15/10 - Reforma trabalhista facilitou contratação e demissão para 40% dos empresários, mostra pesquisa
Levantamento com pequenos e médios empresários também apontou que metade dos entrevistados disse que não houve mudanças com a reforma. De cada dez pequenos e médios empresários, quatro relataram que houve melhora no processo de contratação e demissão de trabalhadores após a reforma trabalhista começar a vigorar. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira (15) pelo Centro de Estudos de Negócios do Insper e pelo banco Santander. Segundo o estudo, 38,94% dos entrevistados afirmaram que a reforma trouxe um impacto positivo ou muito positivo nas contratações e demissões. Já 49,39% dos empresários disseram que não houve qualquer tipo de influência com a reforma, enquanto 11,67% relataram que o impacto foi negativo ou muito negativo. "Eu vejo esse dado como uma boa notícia, de que 40% dos empresários consideram a mudança trazida pela reforma trabalhista como positiva", diz o professor do Insper Gino Olivares, responsável pelo estudo. "O objetivo da reforma é de mais longo prazo. Seria ilusório pensar que a simples mudança traria uma alteração de forma rápida na contratação e demissão." Na análise detalhada por setores, a influência mais positiva foi observada no comércio (41%). Em seguida, estão indústria (40%) e serviços (36%). Em vigor desde novembro do ano passado, a reforma alterou uma série de pontos da legislação trabalhista. Ela determinou, por exemplo, a possibilidade de demissão por comum acordo e a contratação de trabalho intermitente ou esporádico. Veja o que mudou com a reforma trabalhista Demissões por acordo após nova lei trabalhista passam de 112 mil Reforma trabalhista entrou em vigor em novembro do ano passado Fernando Madeira/Divulgação Confiança em queda A pesquisa também apurou uma ligeira piora na confiança dos empresários neste quarto trimestre. O Índice de Confiança dos Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN) recuou 1% em relação aos três meses anteriores, para 67,8 pontos. "O índice vinha crescendo, mas recuou na última leitura (do terceiro trimestre). Agora parece haver uma estabilização", afirma Alexandre Teixeira, superintendente executivo do segmento de Negócios e Empresas do banco Santander. No recorte por setores, houve aumento de 2,7% na confiança em serviços neste quarto trimestre, mas recuo de 2,6% na indústria e de 2,3% no comércio. O levantamento foi realizado por meio de entrevistas telefônicas com 1.320 pequenos e médios empresários de todo o país.
Veja Mais

15/10 - Imposto de Renda 2018: Receita paga 5º lote de restituições nesta segunda
Restituições somam R$ 3,15 bilhões, segundo Receita Federal. A Secretaria da Receita Federal paga nesta segunda-feira (15) as restituições referentes ao quinto lote do Imposto de Renda de Pessoas Físicas de 2018. Este lote também inclui restituições residuais de 2008 a 2017. As consultas foram liberadas no último dia 5. CONSULTE O SITE DA RECEITA Ao todo, serão pagos R$ 3,3 bilhões para 2.532.716 contribuintes. Desse valor total, R$ 3,157 bilhões referem-se ao quinto lote do IR de 2018, que contemplará 2.459.482 contribuintes. Do valor total de restituições, a Receita Federal informou que R$ 171 milhões referem-se aos contribuintes idosos, com mais de 60 anos, ou com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave, além daqueles cuja maior de renda seja o magistério. Depois dos idosos, contribuintes com deficiência física, mental, moléstia grave ou cuja principal fonte de renda seja o magistério, que têm prioridade no recebimento das restituições, recebem os contribuintes que enviaram a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, se tiverem direito a ela. A Receita Federal recebeu 29.269.987 declarações do Imposto de Renda dentro do prazo legal neste ano, número acima da expectativa inicial de receber 28,8 milhões de declarações em 2018. Malha fina A Receita Federal informou que está notificando, por meio de cartas, cerca de 383 mil contribuintes que caíram na malha fina do 2018, para cobrar débitos no valor de R$ 300 milhões. Nos últimos anos, a omissão de rendimentos foi o principal motivo para cair na malha fina, seguido por inconsistências na declaração de despesas médicas. Para saber se está na malha fina, os contribuintes podem acessar o "extrato" do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada. Veja o passo a passo do extrato do IR Após verificar quais inconsistências foram encontradas pela Receita Federal na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora. Quando a situação for resolvida, o contribuinte sai da malha fina e, caso tenha direito, a restituição será incluída nos lotes residuais do Imposto de Renda.
Veja Mais

14/10 - Veja concursos e seleções com inscrições abertas na PB de 14 a 21 de outubro
São 339 vagas de emprego em cargos de todos os níveis de escolaridade. Arte/G1 Seis editais publicados de concursos e seleções na Paraíba oferecem 339 vagas de emprego nesta semana de 8 a 14 de outubro. Seleção e concurso da prefeitura de São José de Espinharas Vagas: 41, sendo 22 temporárias Níveis: todos os níveis de escolaridade Salários: mínimo a R$ 11.708,77 | mínimo a R$ 1.200 Prazo de inscrição: até 28/10/18 | até 14/10/18 Local de inscrição: site da organizadora, Contemax Consultoria Taxas de inscrição: R$ 40 (fundamental), R$ 60 (médio e técnico) e R$ 80 (superior) Provas: 9 de dezembro | 18 de novembro Editais: concurso e processo seletivo Concurso da Prefeitura de Santa Cruz Vagas: 36 Níveis: fundamental, médio e superior Salários: R$ 954 a R$ 7 mil mais produtividade Prazo de inscrição: até 25 de outubro Local de inscrição: site da organizadora, Conpass Taxa de inscrição: R$ 40 (nível fundamental), R$ 70 (médio) e R$ 100 (superior) Provas: 18 de novembro de 2018 Edital do concurso da Prefeitura de Santa Cruz Concurso da Prefeitura de Pedras de Fogo Vagas: 121 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 954 a R$ 2.860,48 Prazo de inscrição: até 26 de outubro Local de inscrição: site da organizadora, Facet Concursos Taxas de inscrição: R$ 55 (nível fundamental) R$ 65 (médio e técnico) e R$ 85 (superior) Provas: 9 de dezembro Edital do concurso da Prefeitura de Pedras de Fogo Concurso para professores da UFPB Vagas: 6 (em áreas variáveis) Nível: superior (exige doutorado) Salários: R$ 3.449,83 e R$ 9.600,92 Prazo de inscrição: variável de acordo com a área Local de inscrição: secretarias dos departamentos responsáveis Taxas de inscrição: R$ 69 (regime T-20) e R$ 192 (dedicação exclusiva) Provas: variáveis de acordo com a área Edital do concurso para professores da UFPB Concurso da Prefeitura de São Bento Vagas: 135 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 954 a R$ 2.245,22 Prazo de inscrição: até 31 de outubro Local de inscrição: site da organizadora, Contemax Consultoria Taxas de inscrição: R$ 55 (nível fundamental) R$ 70 (médio e técnico) e R$ 90 (superior) Provas: 2 de dezembro de 2018 Edital do concurso da Prefeitura de São Bento
Veja Mais

14/10 - Como verificar se foi instalado um app espião no iPhone?
(Se você tem alguma dúvida sobre tecnologia, utilize o espaço para comentários abaixo e escreva sua pergunta) O iPhone x é apresentado nesta terça-feira (12), em evento em Cupertino, na Califórnia, pelo vice-presidente senior de marketing global da Apple, Phil Schiller Stephen Lam/Reuters Como verificar se foi instalado um app espião no iPhone? Eu acredito que meu namorado, que é formado nessa área de informática e entende bastante, instalou um aplicativo no meu celular para monitorar as conversas sem eu saber. Contudo como não entendo absolutamente nada disso, preciso de ajuda. Eu olhei no site do G1 e até vi uma reportagem que você escreveu sobre o assunto, mas não consegui seguir a sua dica, porque o meu celular é um iPhone. Pode me ajudar? Agradeço muito. - Bianca Olá, Bianca! A instalação com sucesso de um aplicativo espião no iOS é mais complexa do que em aparelhos com o Android. Porque o sistema operacional do iOS não permite facilmente a sua modificação; existem alguns apps comerciais para o monitoramento e que permanecem em execução coletando dados em segundo plano, mas são facilmente removidos. A maneira mais simples de apagar qualquer aplicativo espião que possa ter sido instalado sem o seu consentimento é restaurar as configurações originais de fábrica. Esse procedimento irá eliminar qualquer app suspeito. No Android essa dica não é válida porque é possível modificar o sistema e impedir que o app seja apagado durante o reset. Quando um aparelho contém um aplicativo espião ele pode apresentar os seguintes sintomas: Gasto excessivo da energia da bateria; Elevado consumo de dados mesmo quando você não está navegando na internet; Aquecimento do aparelho mesmo quando ele não está sendo usado; Para proteger completamente a sua privacidade, é recomendável que você redefina todas as suas senhas em serviços de e-mail, redes sociais e habilite a autenticação de dois fatores no iCloud. Dica de programa para recuperar histórico de mensagens do WhatsApp Olá, Ronaldo. Acompanho seu blog e hoje fui procurar nele uma solução para restaurar meu histórico do WhatsApp. Vi sua explicação sobre o "WhatsApp Recovery" mas nela informa que não funciona para Android. Poderia indicar um programa equivalente e onde baixar de forma segura (para casos sem backup)? Obrigado! - Creuza Gravina Olá, Creuza! O WhatsApp realiza diariamente uma cópia de segurança das mensagens e depois armazena o arquivo no Google Drive, porém o período máximo armazenado é de somente 7 dias. Em celulares com o Android, é possível que tenha sido salvo um arquivo de backup chamado msgstore.db.crypt8 na pasta /sdcard/WhatsApp/Databases/. Esse arquivo é sobrescrito a cada novo backup, porém usando um programa chamado Disk Drill, existe a possibilidade de tentar recuperar as versões mais antigas do backup para serem usadas na restauração das conversas anteriores. Se esse método não funcionar, você terá que recorrer a um programa pago para tentar recuperar as mensagens. Entre os softwares testados, o que apresentou a melhor capacidade de recuperação se chama Dr. Fone — é possível usar a versão de avaliação e verificar se ela será capaz de recuperar as conversas antes de ter que comprar a licença de uso. É possível recuperar mensagens do WhatsApp de um celular que foi roubado? Olá, Ronaldo! Eu fui assaltado e tive o meu aparelho celular levado pelos criminosos. O problema é que nele havia uma quantidade enorme de mensagens importantes no WhatsApp e que não foram salvas pelo backup. Existe alguma maneira de eu recuperá-las? - Alberto Olá, Alberto! A cópia de segurança das mensagens que é restaurada durante uma nova configuração do aplicativo, depende que o arquivo tenha sido enviado previamente para nuvem. Em caso de roubo, sem ter em o aparelho em mãos, não será possível recuperar essas mensagens. Selo Ronaldo Prass Ilustração: G1
Veja Mais

14/10 - Escola no meio do sertão do RN forma apicultores e transforma região
Com educação de excelência, instituto federal em Pau dos Ferros, na divisa com CE, ensina filhos de agricultores a criar abelhas, gera oportunidades e empregos.  Escola profissionalizante de excelência ensina apicultura na caatinga nordestina No sertão de Pau dos Ferros, no Grande do Norte, divisa com o Ceará, uma escola profissionalizante virou marco na paisagem e símbolo de esperança. Lá é ministrado o primeiro – e único – curso de apicultura de um instituto federal do país. A estrutura é de fazer inveja a muita escola de elite mundo afora. Grande parte da eletricidade que consome é gerada lá mesmo, captando luz solar nos telhados. O Instituto Federal Rio Grande do Norte (IFRN) tem ainda ar condicionado e aparelhagem completa de data show, com telão e controle remoto para os professores, em todas as salas. As turmas fazem Ensino Médio completo, incluindo aulas de língua estrangeira. Classes de música também estão na grade de ensino. Mas os estudantes não recebem apenas a educação padrão, aprendem junto uma profissão. Além do curso de apicultura, eles podem escolher o curso de tecnologia de alimentos e de informática. Dos 1 mil alunos do instituto, 250 cursam apicultura. A seleção é concorrida e, do total de vagas, 50% são reservadas para alunos de escolas públicas. Segundo a diretora Antonia Francimar da Silva, de cada dez alunos, sete vêm de classes mais populares. É o caso do João Victor Pires da Silva, filho de agricultores, que acorda às 4h30 e viaja 60 quilômetros todos os dias, de moto e ônibus, para chegar à escola. Também é o caso de José Kelvin de Araújo Silva, filho de um conhecido tapioqueiro da região, José Zildomar Silva, chamado de Zé Tapioca. A instituição provoca na região uma transformação parecida com a que acontece quando chove na caatinga, quando a vida explode e fica tudo verdinho. Com educação de excelência, a juventude floresce e a cidadania frutifica. Apicultura do campo à indústria Curso técnico em apicultura em instituto federal em Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte Reprodução/TV Globo O curso de apicultura vai na vida real das profissões, para que o aluno já possa, se for o caso, ter um ganha pão longo que conclui o Ensino Médio. Por isso, as aulas práticas são intensas. Em dos experimentos práticos, por exemplo, os estudantes desenvolvem estruturas que simulam ninhos para que os apicultores possam criar as abelhas solitárias, sem ferrão e que não formam enxames, que polinizam com mais eficiência algumas culturas e também têm papel importante na preservação da vegetação nativa da região. Já foram coletadas no instituto cerca de 300 dessas abelhas, de 15 espécies diferentes. Além de técnicas de produção, propriamente, o curso oferece também uma formação mais científica sobre os chamados aspectos físico-químicos dos derivados da abelha, com muita pesquisa de laboratório. É que só uma análise técnica pode indicar a qualidade do mel. "Por que ter aulas com todo esse conhecimento de análise? Porque enquanto técnicos eles podem prestar consultoria aos produtores, para já dividir e classificar (o mel)", diz a química e professora do instituto Luciene de Mesquita Carvalho. Poderão também prestar consultoria para solucionar um desafio que, na caatinga, é maior que em outras regiões do país, a falta de pasto apícola causada pelos longos períodos de estiagem. Nas classes, os alunos aprendem a produzir o chamado "bife das colmeias". Trata-se de uma pasta feita de albumina, uma proteína presente no ovo, da qual os insetos passam a se alimentar quando não encontram mais néctar nem pólen na vegetação ao redor. Diferentes tipos de alimentação artificial para as abelhas vêm sendo testadas em laboratório há três anos pelo professor do instituto e biólogo Antonio Abreu. Formação que abre mercado A educação integrada com formação profissional atraiu novas empresas, novos negócios, novos empregos na região de Paus dos Ferros. Em um sítio em Marcelino Vieira, os produtores vivem um momento histórico. Fazia seis anos que a caatinga, o semiárido do Alto Oeste do Rio Grande do Norte não via chuva. Com ela, a agricultura voltou e a apicultura também. Eles acabaram de realizar a primeira safra de mel deste ano: cerca de 10 toneladas, um resultado até bom diante do baque que os enxames sofreram com a longa estiagem. Dois fatores contribuíram para a reviravolta que estão dando, além do clima: o conhecimento prático do seu Antonio Medeiros, o pioneiro que 30 anos atrás começou a montar apiários na região e, sobretudo, a contribuição do curso do curso que o apicultor Euzir de Queiroz fez. Ele se formou na primeira turma de apicultura do IF, em 2015, e aprimorou várias técnicas para manter e fortalecer os enxames na época que não tem florada. "Antes eu era criador e com o curso eu adquiri o conhecimento teórico. E hoje vejo isso como fundamental para o crescimento dos meus enxames", avalia Euzir. E o dinheiro do mel ficou importante na região. "Com ele é que a gente mantém a criação de gado, que compra a ração dos animais, para quem tira leite especialmente. Ele é importante demais para a gente”, diz Antonio. Educação que amplia horizontes Mas nem todos os alunos do instituto pretendem abraçar a profissão aprendida ali. Segundo a diretora, pela qualidade do ensino, muita gente procura o curso profissionalizante como plataforma para a universidade. O José Kelvin, por exemplo, quer ser psicólogo. Há mais de 50 alunos que saíram do IF para fazer medicina e mais de cem fazendo engenharia. "A qualidade do ensino que é ofertado aqui é que proporciona isso. Ele (o estudante) pode até não ser o apicultor (...) mas ele vira um engenheiro agrônomo, um engenheiro de produção, um médico, um enfermeiro, um advogado". Porém, boa parte da turma de apicultura sonha em trabalhar com as abelhas, como João Victor. "Antes de entrar no curso de apicultura, eu não me via como apicultor, eu não sabia, na verdade, a definição de apicultura. Hoje eu posso afirmar que sou apaixonado pela apicultura." Veja a reportagem completa no vídeo.
Veja Mais

14/10 - Conab prevê safra recorde em 2018/19, com soja e milho liderando
Produção de grãos na próxima safra deve variar entre 233 e 238 milhões de toneladas. O Brasil deve colher mais uma supersafra de grãos O plantio mal começou, na maior parte do país. Mas, pela estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção de grãos na próxima safra deve variar entre 233 e 238 milhões de toneladas. Isso representa um aumento de até 10 milhões de toneladas de grãos. E um crescimento entre 2,5% e 4,7% em relação a 2017/18, a segunda maior da história. Os números da Conab ainda são preliminares. Mas, se esta previsão se confirmar, a nova safra poderá ser recorde, superando a produção de 2016/17, quando o país colheu 237 milhões de toneladas. Os produtores estão animados. Tanto que a área total de grãos no país deve aumentar em até 2,3%, alcançando 63 milhões de hectares. As vendas de adubos cresceram 5%, para o maior número dos últimos anos. Isso demonstra intenção de plantio. Pela previsão da Conab, a soja continua como a principal cultura. A produção pode passar de 119 milhões de toneladas. O milho vem depois, com mais de 91 milhões de toneladas. E o clima deve ajudar, pelo menos, neste período de plantio.
Veja Mais

14/10 - Ovo de galinha caipira é orgânico? Não necessariamente. Aprenda a diferenciar os vários tipos
O professor Bruno Antunes Soares, especialista em aves, explica o que muda do ovo industrial para o caipira, o 'cage free' e o orgânico.  Ovos: Globo Rural deste domingo mostrou galinhas criadas no sistema "cage free", ou livres de gaiolas Reprodução EPTV O Globo Rural deste domingo (14) mostrou uma criação de galinhas livres, ou sob o chamado sistema "cage free". Isso significa que elas não ficam em gaiolas e podem expressar seu comportamento natural. Mas não quer dizer que elas produzem ovos orgânicos. O G1 preparou um guia para você diferenciar os vários tipos de ovos. As informações foram cedidas pelo veterinário e professor do Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), Bruno Antunes Soares, especialista em aves. Ovo industrial (ou de granja): é o ovo de galinhas de linhagens geneticamente melhoradas, criadas em gaiolas e que recebem uma alimentação balanceada, com ração à base de insumos como milho e soja transgênicos. O ambiente, a nutrição e a sanidade dessas aves são controlados. Ovo "cage free": é o ovo de galinhas industriais que não são criadas em gaiolas. Elas têm ninhos, poleiros, recebem uma alimentação balanceada e ficam em ambientes com luminosidade controlada. A ideia é prover um sistema de confinamento, mas que permita à ave expressar seu comportamento natural, com espaço para ciscar, por exemplo. Ovo caipira: é, obviamente, o ovo da galinha caipira. A galinha caipira é uma ave de raça rústica, criada em ambiente com uma instalação fechada (aviário ou galinheiro), mas que tenha também uma área aberta de pasto. Para cada ave, deve ser oferecido 0,5 m² de pasto. A ração da galinha caipira não deve conter nenhum pigmento artificial e ela deve se alimentar também de verduras, ervas e legumes. Por comer folhas verdes e milho, a galinha ingere naturalmente um pigmento que deixa a gema do ovo mais alaranjada. Ovo orgânico: é o ovo da galinha criada de forma similar à da galinha caipira, mas só pode receber alimentos sem nenhum agrotóxico ou ingredientes transgênicos. É o único tipo de ovo de galinhas que não podem receber medicamentos como antibióticos e promotores de crescimento. O conceito de orgânico também determina que a criação respeite o meio ambiente, sem causar danos ao solo, ar e outras culturas de produção. Qual a diferença entre a casca desses ovos? A cor e a espessura da casca pode variar conforme a raça das galinhas. O sistema de criação não influencia. Por que alguns ovos têm gemas mais alaranjadas? A cor da gema do ovo muda conforme a alimentação da galinha. Se ela recebe alimentos ricos em pigmentos carotenoides, naturais (presentes em folhas verdes e milho) ou artificiais, a gema ficará mais alaranjada. Há diferença nutricional entre os ovos? Não. Os valores nutricionais de todos esses ovos são similares, segundo pesquisas.
Veja Mais

14/10 - Após foco de peste suína, propriedade do Ceará ficará isolada por 6 meses
Surgimento do caso em Forquilha não afeta a zona classificada como livre da doença. É registrado surto de peste suína no Ceará Um foco de peste suína foi identificado em uma propriedade familiar em Forquilha, na região norte do Ceará. Toda a área foi isolada e permanecerá assim por 6 meses. De acordo com a Secretaria de Agricultura da cidade, todos os animais dessa propriedade serão sacrificados. Outras duas propriedades estão sendo investigadas com suspeita de contaminação. Por enquanto, está sendo aplicada a medida de restringir o acesso a esses locais num raio de 10 km, mas o número de casos pode crescer nos próximos dias. O Ceará e outros 10 estados estão na zona classificada pelo Ministério da Agricultura como não livre da peste suína clássica. Ou seja, são estados em que a doença não foi totalmente erradicada. A produção nesses estados representa apenas 10% do total no país. Assim, o surgimento do caso em Forquilha não afeta a zona classificada como livre da doença.
Veja Mais

14/10 - Incidência de 'greening' cresce 8% nas plantações de laranja de SP e MG
Longos períodos de chuva em 2017 favoreceram as folhas novas, que alimentam o inseto transmissor. No combate, vale usar aplicativos para monitorar plantas fora das propriedades. Casos de amarelão preocupam produtores de citrus A incidência de "greening" ou "amarelão", doença que atinge plantações de laranja e outros citros, aumentou 8% do ano passado para cá em São Paulo e Minas Gerais, principais regiões produtoras. Quando a doença atinge uma árvore, o fruto perde tamanho, fica mais ácido e cai do pé antes do tempo. Há 35 milhões de pés de laranja contaminados. O transmissor é um inseto chamado psilídeo, que se alimenta em folhas novas. "No ano de 2017, nós tivemos períodos longos de chuva que favoreceram essas brotações, essas folhas novas e, consequentemente, um período mais longo de insetos se reproduzindo", explica Bruno Danieli, que é engenheiro agrônomo do Fundecitrus, o fundo de defesa da citricultura. Combate Na guerra contra a doença, o Fundecitrus e os citricultores fazem uma força-tarefa. Entre as armas estão pulverização e armadilhas que atraem o psilídeo pela cor da cartela onde acaba ficando colado. Com um aplicativo, técnicos do Fundecitro também rastreiam plantas doentes perto das propriedades que cultivam laranja com fins comerciais. Além de laranja, limão, tangerina, poncã, eles verificam a murta, que é uma das plantas que o psilídeo usa para procriação. Eles convencem os pequenos produtores a arrancarem os pés doentes em troca de mudas de outras árvores frutíferas. Toda essa estratégia exige um investimento alto. "Hoje ela pode representar de 20 a 30% do custo final de produção da laranja", diz o produtor Frederico Fonseca Lopes. "Agora, se a gente não faz isso acaba perdendo o principal, que são as plantas, então é fundamental com que a gente consiga investir no combate da doença dentro da propriedade."
Veja Mais

14/10 - Granja amplia oferta de ovos de galinhas livres com integração de produtores
Empresa fornece aves, ração e assistência técnica e parceiros cedem a propriedade e a mão de obra. Produção chega a 90 mil ovos por dia.  Granja amplia oferta de ovos de galinhas livres com integração de produtores Na grande maioria das granjas de ovos as galinhas ficam presas em gaiolas. Mas a produção em galpões maiores está crescendo no Brasil, seguindo os preceitos de bem-estar animal. Em São Paulo, a Korin, empresa ligada à Igreja Messiânica, que segue os conceitos da agricultura natural, criou até um sistema de integração entre produtores só para esse tipo de ovo. As galinhas poedeiras da companhia nunca viram uma gaiola. São criadas soltas, com acesso a poleiros, ninhos, comida e água boa. Por isso, os ovos produzidos recebem o selo “Galinha Livre” e valem cerca de 20% mais no mercado. A empresa cria aves livres de gaiola desde 1994, muito antes da certificação chegar ao Brasil e, por isso, a foi a primeira granja de galinhas poedeiras a conseguir o selo no país. "O primeiro aspecto é entender que todos os seres são dotados de espírito e sentimento, eles não estão aqui simplesmente andando e comendo, eles estão brincando, brigando, estabelecendo as suas relações, sentem medo, sentem angústias", explica o agrônomo Luiz Demattê, diretor da Fundação Mokiti Okada, instituição de pesquisa na área da agricultura natural, também ligada à Igreja Messiânica. Eles adaptaram e misturaram técnicas das criações orgânicas e caipiras e desenvolveram um sistema próprio de criação. "A ideia da agricultura natural também é a produção de alimentos saudáveis, dentro dos quesitos de sustentabilidade. E um ponto-chave nisso tudo é a redução ou a eliminação do uso de antibióticos, quimioterápicos, um arsenal grande de substâncias que são normalmente, rotineiramente utilizados", diz Luiz. O uso de antibióticos e promotores de crescimento é proibido, mas a empresa cumpre tudo o que a legislação sanitária do país exige, como o fornecimento de vacinas, por exemplo. Integração para produzir mais Criação de galinhas livres em granja parceira da Korin Reprodução/TV Globo Outro conceito importante é espalhar conhecimento. Para aumentar o plantel de galinhas livres de gaiola, a empresa criou um sistema de integração com outros produtores da região. Já são seis propriedades parceiras. Um deles é o sítio de 7 hectares de Jaime Rodrigues da Silva, em Ipeúna, São Paulo, onde antes da integração era criado frango de corte. Ele aderiu ao sistema de integração há 4 anos. Por contrato, entra com as instalações e a mão de obra, e empresa fornece as aves, a ração e assistência técnica. "A renda é melhor, porque dá para pagar o empregado. Tem o filho meu que mora com a gente, ele é filho mas não está trabalhando de graça", conta Jaime. "(O sistema) é bom porque é uma coisa que sabendo levar, não dá dor de cabeça". No plantel da granja de Jaime há 20 mil galinhas. Elas dormem no galpão, usam os ninhos para botar, comem, bebem e depois saem. Passam boa parte do dia do lado de fora, em áreas cercadas com bastante espaço, como determina o sistema. "Nós soltamos para garantir o bem-estar animal, para que elas tenham melhores condições de expressar seu comportamento natural, que é ciscar, empoleirar, tomar banho de sol, banho de areia”, diz Leika Iwamura, veterinária da empresa que dá assistência técnica à propriedade. Segundo ela, a prática reduz a mortalidade e aumenta a produtividade das aves. Só é permitido o uso de medicamentos homeopáticos e fitoterápicos à base de plantas, como o fornecimento de folhas e tronco de bananeira para prevenir verminose. Hoje as 20 mil galinhas da granja produzem, em média, 18 mil ovos por dia. O custo de produção é mais alto do que o convencional, em torno de 20%, um percentual que é agregado ao ovo na hora da venda. "A galinha, você tem que ter carinho com ela, porque nós dependemos de um ovo de galinha para ter ordenado. Quanto menos ovo quebrar melhor, quanto menos judiar de galinha é bom, porque se você judiar de uma galinha você está judiando de uma coisa do futuro, que está dando a produção", afirma Jaime. Na unidade da Korin, os ovos de Jaime se juntam aos de outros integrados. Já são 90 mil ovos por dia, que são lavados, selecionados e carimbados um a um. Depois de embalados, seguem para pontos de venda em diversos lugares do país. "O mercado é crescente. Eu vejo que nos próximos 5, 10 anos, o crescimento disso vai ser bastante importante", diz o agrônomo Luiz.
Veja Mais

14/10 - Cafeteria em SP investe em modelo de negócio com impacto social
Em São Paulo, um café, que também é um coworking, investiu num modelo de negócio de impacto social. Ele funciona dentro de um hotel na região da Avenida Paulista. Cafeteria em SP investe em modelo de negócio com impacto social Você já ouviu falar em empreendedorismo social? O PEGN conversou com um consultor para explicar esse conceito. Segundo Mauricio Vidor, consultor de negócios, ele é a junção de negócios com impacto social. “Ele busca alinhar tanto a questão de intenção de transformar o mundo, como também ganhar dinheiro e mostrar que as duas coisas são possíveis”, conta. Em São Paulo, um café, que também é um coworking, investiu num modelo de negócio de impacto social. O grande diferencial dele para todos os outros é que ali, todos os funcionários foram indicados por ONGs que atuam na periferia da capital ou em cidades da Grande São Paulo. Para Carolina Lisboa, subgerente do hotel, eles não queriam apenas ganhar dinheiro, queriam ter um propósito social e estão conseguindo. Carolina foi convidada pelos investidores do hotel a montar o café num espaço ocioso no térrea. Logo após, ela contratou João Clímaco para ser gerente. Juntos tiveram a ideia de focar num negócio com impacto social. "A gente fez contato com ONGs parceiras que faziam algum tipo de trabalho social de inserção dessas pessoas no mercado de trabalho, então ONGs com inserção de refugiados, que ajudavam pessoas de regiões carentes da cidade de São Paulo e que ajudavam jovens em busca do primeiro emprego. Foi nessas ONGs que a gente chegou para poder buscar as pessoas que a gente precisava para tocar esse negócio", conta Clímaco. Para começar, ninguém mandou currículo, todos os indicados pelas ONGs enviaram vídeos de um minuto falando sobre sua própria vida e sonhos. Carolina conta que eles buscavam pessoas que trouxessem para eles o que tinham de vida, a história da pessoa, o brilho no olho e a vontade de dar certo. A cozinheira Mônica estava desempregada e foi indicada pela ONG Afro Business. “Tem muitas pessoas precisando de uma oportunidade dessa, e é o que a gente precisa: ser acolhido como uma família, como nós somos aqui", comenta. Setenta por cento dos itens oferecidos pelo café são preparados por nano fornecedores, geralmente MEIs familiares. Carolina conta que eles colocam placas de identificação em todos os produtos, mostrando para os clientes quem produz, e caso a pessoa se interesse, ela pode comprar diretamente do fornecedor. Impacto social Uma das receitas de sucesso do negócio é feita num conjunto de casas na periferia de São Paulo. Márcia prepara e fornece bolo indiano pelo menos uma vez por semana, desde a inauguração da cafeteria ano passado. Ela já tinha feito curso de culinária na ONG Empregue Afro e foi indicada por eles para fornecer os bolos para o café do hotel. Ela recebeu apoio para se profissionalizar. “Para fornecer bolo para grandes empresas, tive que padronizar a etiqueta nutricional e ter logomarca”, conta. O modelo de gestão inclusiva está presente em cada detalhe do negócio. Tanto funcionário quanto cliente pode usar o mini estúdio para gravar vídeo e divulgar produtos e serviços. O investimento inicial para montar o café foi de R$ 450 mil. A previsão era de 2 anos para retorno desse capital e EM 11 meses isso já foi possível. Alma do Negócio Deu vontade de investir num negócio que cause impacto social ou ambiental? Segundo um levantamento feito em 2017 com 579 negócios com esse perfil em todo o Brasil, 70% já estão formalizados, 40% foram criados há menos de 3 anos, 63% se concentram no Sudeste e, deste total, 43% estão no estado de São Paulo. O consultor Mauricio Vitor diz que para montar esse tipo de negócio é preciso ter, em primeiro lugar, "a intencionalidade, tem que nascer para resolver problema socioambiental e ter modelo de negócio viável". O mapeamento foi feito pela plataforma Pipe Social, criada para fomentar o ecossistema de negócios de impacto no Brasil. A maior parte dos negócios com impacto socioambiental foca a área de educação, depois tecnologias verdes e, por fim, cidadania e saúde. Trampolim Start Up Café Rua da Consolação, 2.303- Consolação São Paulo/SP – CEP: 01301-100 Telefone: (11) 3123-7755 Fanpage: https://www.facebook.com/trampolimstartupcafe Marcia Paula Ateliê Telefone: (11) 988012767 Instagram: marcia paula ateliê Fanpage: Marcia Paula Ateliê Email: marciapaulaatelie@gmail.com SEMENTE NEGÓCIOS Telefone: (11) 3280-9007 Email: contato@sementenegocios.com.br Site: www.sementenegocios.com.br
Veja Mais

14/10 - Araraquara se transforma em novo polo de tecnologia no interior de SP
Só o empresário Iglá Generoso, que nasceu na cidade, é dono de duas startups e investe em mais quatro, todas da região. Araraquara se transforma em novo polo de tecnologia no interior de SP Polos de inovação estão surgindo em várias cidades brasileiras, entre elas, Salvador, Florianópolis, São Carlos. Agora, Araraquara, no interior de São Paulo, também surge como um novo centro de startups. Em tupi-guarani, Araraquara quer dizer “morada do sol”. Com clima e terra boa, a cidade se tornou uma das principais produtoras e exportadoras de suco de laranja do Brasil. Mas Araraquara também está se posicionando por ser uma cidade que domina a tecnologia. O empresário Iglá Generoso, que nasceu na cidade, é dono de duas startups e investe em mais quatro, todas da região. Ele começou a empreender ainda menino. Aos 14 anos, ganhou da mãe o primeiro computador. Para ajudar a família, desenvolvia e vendia softwares para empresas. Depois de estudar processamento de dados, Iglá foi para São Paulo, onde criou uma startup de hospedagem de blogs. De lá foi para os Estados Unidos e Portugal. Vinte anos depois, voltou pra Araraquara para passar adiante o que aprendeu. Com muita experiência e conhecimento e vários contatos, o empresário resolveu fundar na cidade uma plataforma digital de educação empreendedora. Essa plataforma acabou se transformando em um espaço de fomento ao empreendedorismo. “Aqui criamos negócios digitais e somos do ramo de inovação, porque a gente conecta entidades do ecossistema pra promover inovação na região”, explica. Iglá e um sócio investiram R$ 5 milhões para comprar e reformar um prédio no centro de Araraquara, onde montaram um coworking para empresas se instalarem. Tem também espaço para palestras e eles ainda investem em startups da região. Confira no vídeo acima outros negócios que estão surgindo em Araraquara. DIGITAL INNOVATION ONE Telefone: (16) 3508-5250 E-mail: contato@digitalinnovation.one http://digitalinnovation.one GLOBAL LABS Telelefone: (16) 98123-3668 Email: amanda@globallabs.ventures http://globallabs.ventures
Veja Mais

14/10 - Empresária brasileira aposta no mercado de comidas e bebidas saudáveis
Em 2017, mercado movimentou mais de R$ 92 bilhões e o Brasil ficou em quinto lugar no ranking de países que consomem esse tipo de produto - orgânicos e alimentos com pouca gordura, sal e glúten. Empresária brasileira aposta no mercado de comidas e bebidas saudáveis O brasileiro está de olho na saúde e os empresários já perceberam isso. Bianca Simões, por exemplo, teve a primeira inspiração do próprio estilo de vida. “Tenho dentro da minha casa uma alimentação saudável, isso veio dos meus pais. Sempre pratiquei esporte, yoga e daí um pouco disso já veio da minha paixão por alimentação saudável”, conta. Depois, em 2014, foi a Londres e teve a ideia de ter uma marca de comida saudável no Brasil, que ainda tinha um mercado incipiente. Investiu R$ 500 mil e passou um ano planejando o negócio. Lançou a marca em agosto de 2015, produzindo alimentos saudáveis congelados na cozinha de casa. Hoje, Bianca tem uma fábrica com 20 funcionários e também faz snacks - petiscos salgados e doces. Ela diz que o diferencial dos produtos é serem livres de química, equilibrados nutricionalmente e com sabor. As vendas começaram entre amigos e logo os produtos ganharam as gôndolas dos supermercados. Mas até chegar nas prateleiras das principais redes varejistas do país, foi um processo lento. Ela diz que a estratégia foi entrar em lojas nichadas de produtos saudáveis e empórios menores, porque lá o serviço é acoplado e o produto fica posicionado ao lado de outros bons itens. A empresária conta que focou em qualidade e na criação de marca forte por trás de embalagens criativas. Passou de 6 para 400 clientes ativos em três anos de empresa e agora distribui produtos em 13 estados e já se prepara para lançar um e-commerce. O faturamento em 2017 foi de R$ 2,1 milhões. “Nosso grande desafio é melhorar a cadeia produtiva para cada vez mais ter custo melhor de produto e atingir mais pessoas”, comenta Bianca. Bianca Simões Cozinha Natural www.biancasimoes.com.br Fone: 11 5181-2671 Whatsapp: 11 97203-6120 E-mail: contato@biancasimoes.com.br Instagram: bsimoes_cozinhanatural CASA SANTA LUZIA Alameda Lorena, 1471 São Paulo/SP – CEP: 01424-001 Telefone: (11) 3897-5000 Site: www.santaluzia.com.br Email: sac@santaluzia.com.br
Veja Mais

14/10 - Pequenas Empresas & Grandes Negócios: contatos de 14/10/2018
Veja como obter informações das empresas citadas no programa. Veja a reportagem: Empresária brasileira aposta no mercado de comidas e bebidas saudáveis Bianca Simões Cozinha Natural www.biancasimoes.com.br Fone: 11 5181-2671 Whatsapp: 11 97203-6120 E-mail: contato@biancasimoes.com.br Instagram: bsimoes_cozinhanatural CASA SANTA LUZIA Alameda Lorena, 1471 São Paulo/SP – CEP: 01424-001 Telefone: (11) 3897-5000 Site: www.santaluzia.com.br Email: sac@santaluzia.com.br Veja a reportagem: Conheça história de sociedade entre amigos que deu certo CROWE AUDITORES E CONSULTORES Avenida Paulista 2313 – 9º andar – Bela Vista São Paulo / SP – CEP: 01311-300 Telefone: (11) 5632-3733 Site: www.crowe.com SEVEN GRUPO DIGITAL Rua Antônio Bernardes de Oliveira, 70 - Jardim Namba São Paulo / SP – CEP: 05616-040 Telefone: (11) 4329 2940 Veja a reportagem: Araraquara se transforma em novo polo de tecnologia no interior de São Paulo DIGITAL INNOVATION ONE Telefone: (16) 3508-5250 E-mail: contato@digitalinnovation.one Site: http://digitalinnovation.one GLOBAL LABS Telelefone: (16) 98123-3668 Site: http://globallabs.ventures Email: amanda@globallabs.ventures Veja a reportagem: Cafeteria em SP investe em modelo de negócio com impacto social Trampolim Start Up Café Rua da Consolação, 2.303- Consolação São Paulo/SP – CEP: 01301-100 Telefone: (11) 3123-7755 Fanpage: https://www.facebook.com/trampolimstartupcafe Marcia Paula Ateliê Telefone: (11) 988012767 Instagram: marcia paula ateliê Fanpage: Marcia Paula Ateliê Email: marciapaulaatelie@gmail.com SEMENTE NEGÓCIOS Telefone: (11) 3280-9007 Email: contato@sementenegocios.com.br Site: www.sementenegocios.com.br
Veja Mais

14/10 - Conheça história de sociedade entre amigos que deu certo
Em toda sociedade há divergências, segundo o consultor Marcelo Lico. Como fazer a melhor escolha de sócios? Conheça história de sociedade entre amigos que deu certo O ditado popular diz: "amigos, amigos, negócios a parte", mas não precisa ser assim. O PEGN foi conhecer histórias de sociedades entre amigos que deram certo. O Thiago é arrojado e o Felipe, pé no chão. Fernando, racional e o Victor, todo emoção. Quatro cabeças totalmente diferentes. Como será que eles se entendem? Eles são sócios de uma empresa desenvolvedora de startups. E, sim, eles brigam. “Obviamente, como em toda relação, a gente tem sim nossos pontos de atrito, a briga faz parte de qualquer empresa, no sucesso ou fracasso você vai ter essas discussões”, afirma o sócio Thiago Valadares. Portanto, é importante se acostumar: em toda sociedade há divergências. O consultor Marcelo Lico vai além: os conflitos ajudam a empresa a crescer. Ele recomenda: escolha sócios diferentes, que se complementem. “Você pode ter um sócio que é mais arrojado e um mais conservador. Se eu tiver dois arrojados pode ser complicado para a empresa. Ou se eu tiver dois conservadores também, a empresa não anda” Para o consultor, o ideal é fazer sociedade com alguém que você já conhece. E, se possível, evite escolher alguém da família. Para resolver os conflitos, ele sugere planejamento prévio. Antes de começar a sociedade, defina tudo em regras claras e escritas. A recomendação também é que se crie um regimento deixando claro as responsabilidades de cada sócio, de cada diretor, e também prever situações do que pode acontecer de pior. O estatuto deve estar previsto o que cada sócio faz; e outra lição: existe um lugar certo para os sócios resolverem divergências. A chave para uma boa sociedade está na conversa. No caso dessa desenvolvedora de startups, eles se reúnem pelo menos dez horas por semana. “Conflito tem que ser resolvido rapidamente. No dia, na hora, tem alguma coisa que você não concordou com seu sócio, se ele não está do seu lado, pega o telefone e resolve, está vendo aquela situação, a gente podia conversar melhor, não tem como rever, é assim que funciona a coisa”, fala Marcelo. Mas há momentos em que não há consenso de jeito nenhum. Por isso, toda sociedade deve ter alguém que dá a palavra final – também definido em estatuto. Na empresa é o Thiago que detém 55% da sociedade. “A gente junto dialoga ao máximo, mas no momento que precisa decidir eu estou lá para tomar essa decisão e arcar com essas responsabilidades também.” A fórmula tem dado resultados. Só no ano passado, a empresa cresceu 200%. CROWE AUDITORES E CONSULTORES Avenida Paulista 2313 – 9º andar – Bela Vista São Paulo / SP – CEP: 01311-300 Telefone: (11) 5632-3733 Site: www.crowe.com SEVEN GRUPO DIGITAL Rua Antônio Bernardes de Oliveira, 70 - Jardim Namba São Paulo / SP – CEP: 05616-040 Telefone: (11) 4329 2940
Veja Mais

14/10 - Planejamento diz que divulgará atividades que poderão ser terceirizadas na administração pública
Governo divulgou decreto que traz novas regras e permite contratação de terceirizados por empresas públicas; para especialistas, concursos serão afetados. Vista do lado norte da Esplanada dos Ministérios, em Brasília Jamila Tavares / G1 O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão divulgou novas regras para contratação de terceirizados na administração pública. O decreto nº 9.507/2018 ampliou ainda as contratações indiretas para as empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União, como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Petrobras, Correios e Eletrobras. De acordo com o governo, as regras entrarão em vigor 120 dias. As novas normas substituem o decreto nº 2.271/1997, que já trazia a possibilidade de terceirização para as atividades de "caráter acessório, instrumental ou complementar". No entanto, a nova regulamentação publicada não trouxe as atividades que poderiam ser terceirizadas especificadas na lei de 1997. O decreto 2.271, que deixa de valer, trazia o seguinte trecho: “As atividades de conservação, limpeza, segurança, vigilância, transportes, informática, copeiragem, recepção, reprografia, telecomunicações e manutenção de prédios, equipamentos e instalações serão, de preferência, objeto de execução indireta”. Questionado sobre os cargos que poderão ser atingidos pelo novo decreto, o Ministério do Planejamento informou que divulgará um ato com a lista das atividades que poderão ser terceirizadas. Segundo o órgão, "serão sempre de caráter auxiliar, instrumental ou acessório, sem responsabilidade sobre atos administrativos ou tomadas de decisão". “É importante frisar que o decreto em questão tem como principais objetivos estabelecer vedações à terceirização e padronizar os procedimentos de contratação de serviços terceirizados no âmbito federal. Uma das principais diretrizes do normativo é a premissa de que a administração pública federal contrate serviços e não mão de obra”, ressaltou. O ministério informou ainda que as regras em relação às atividades que podem ser terceirizadas ou as que são vedadas já estavam consolidadas por meio da Portaria nº 409, de 2016, que trata sobre as garantias contratuais ao trabalhador na execução indireta de serviços e os limites à terceirização de atividades. No entanto, a portaria não contemplava as empresas públicas e às sociedades de economia mista controladas pela União. “O novo decreto não inova no ordenamento em relação a práticas de terceirização em qualquer setor ou órgão dos serviços federais, ao contrário, apenas uniformiza regras que já são praticadas pelos gestores de compras”, explicou. Questionado se o decreto poderia diminuir a abertura de concursos públicos, o ministério respondeu que todos os órgãos e entidades já podiam contratar serviços terceirizados, e o que o decreto muda é que agora existe um padrão único para todo o Executivo Federal nessas contratações. Segundo o Planejamento, “nada que esteja relacionado aos planos de cargos dos órgãos e entidades poderá ser passível de terceirização, salvo cargos extintos”. No entanto, para advogados ouvidos pelo G1, o decreto permite na prática a ampliação da terceirização no setor público e ameaça consequentemente a investidura nos cargos e empregos públicos por meio dos concursos, pois apresenta “conceitos vagos e imprecisos” (veja mais abaixo). Vedações A nova regulamentação, que mantém o que estava na portaria nº 409, determina que não poderão ser terceirizadas as atividades que: envolvam a tomada de decisão ou posicionamento institucional nas áreas de planejamento, coordenação, supervisão e controle; sejam considerados estratégicos para o órgão ou a entidade, cuja terceirização possa colocar em risco o controle de processos e de conhecimentos e tecnologias; estejam relacionados ao poder de polícia, de regulação, de outorga de serviços públicos e de aplicação de sanção; sejam inerentes às categorias funcionais abrangidas pelo plano de cargos do órgão ou da entidade, exceto disposição legal em contrário ou quando se tratar de cargo extinto, total ou parcialmente, no âmbito do quadro geral de pessoal. Empresas públicas Segundo o decreto, nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista controladas pela União, poderá haver terceirização nos planos de cargos dos órgãos e entidades no caso de não se atingir “os princípios administrativos da eficiência, da economicidade e da razoabilidade”. O decreto cita como hipóteses para a contratação o caráter temporário do serviço, o incremento temporário do volume de serviços, atualização de tecnologia que tenha menos custo, seja mais segura ou menos prejudicial ao meio ambiente ou impossibilidade de competir com a concorrência. Esses empregados terceirizados atuarão somente no desenvolvimento dos serviços contratados, segundo o decreto. O conselho de administração ou órgão equivalente das empresas públicas e das sociedades de economia mista estabelecerá o conjunto de atividades que serão passíveis de terceirização na contratação dos serviços. ‘Decreto é inconstitucional’ Para o especialista em direito do trabalho e advogado do escritório Mauro Menezes & Advogados, Rodrigo Torelly, o decreto é inconstitucional, pois permite na prática a terceirização no setor público e ameaça consequentemente a investidura nos cargos e empregos públicos por meio dos concursos. “O decreto viola frontalmente o artigo 37, II, da Constituição Federal, que prevê a exigência do concurso público para investidura em cargo ou emprego público”, afirma. De acordo com Torelly, o decreto ainda apresenta “conceitos vagos e imprecisos”, que dão margem para uma ampliação desmedida dos serviços que em tese podem ser terceirizados. “O concurso público é a ferramenta mais adequada e democrática para o preenchimento de cargos, empregos e funções públicas, afastando qualquer tipo de influência, apadrinhamento e perseguições. Foi uma conquista obtida na Constituição de 1988”, defende. Segundo ele, poderão ser contratados serviços terceirizados em substituição ao trabalho de funcionários concursados nas empresas públicas como a Caixa Econômica Federal. Torelly lembra que o decreto 9.507 cita em seu início “o disposto no § 7º do art. 10 do Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967”, que diz o seguinte: “Para melhor desincumbir-se das tarefas de planejamento, coordenação, supervisão e controle e com o objetivo de impedir o crescimento desmesurado da máquina administrativa, a administração procurará desobrigar-se da realização material de tarefas executivas, recorrendo, sempre que possível, à execução indireta, mediante contrato, desde que exista, na área, iniciativa privada suficientemente desenvolvida e capacitada a desempenhar os encargos de execução”. Para o advogado Leandro Madureira, especialista em direito público, a liberação da terceirização no serviço público permitirá que as universidades federais, por exemplo, possam contratar funcionários terceirizados para a execução de parte significativa de suas atividades. “Também permite, por exemplo, que o INSS contrate funcionários terceirizados para o atendimento ao público e análise prévia dos atos de concessão de benefícios. Com a terceirização, a circunstância leva a crer que o serviço público enfrentará um esvaziamento ainda maior na prestação de qualidade. Se hoje a população apresenta queixas de acesso aos serviços e se há um déficit no atendimento de seus anseios, a terceirização favorece ainda mais a precarização dessa prestação”. De acordo com Madureira, o serviço público corre perigo, pois terceirização não é o caminho para o melhor atendimento da população, tampouco para a seleção de funcionários. “O sistema não é perfeito e há uma série de críticas que se pode fazer aos processos de seleção por concurso e a prestação do serviço público em si. Pelo contrário, com a terceirização abre-se a possibilidade de contratações corrompidas, de pessoas sem qualificação e treinamento e de favorecimentos políticos”, conclui. Terceirização na iniciativa privada No dia 30 de agosto, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que é constitucional o emprego de terceirizados na atividade-fim das empresas. A prática já era permitida desde o ano passado, quando o presidente Michel Temer sancionou a lei da reforma trabalhista, que permite a terceirização tanto das chamadas atividades-meio (serviços de limpeza e segurança em uma empresa de informática, por exemplo) quanto das atividades-fim. Mas havia um impasse em relação a 4 mil ações anteriores à lei da reforma trabalhista que questionavam entendimento do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em vigor desde 2011, segundo o qual era proibido terceirizar a atividade-fim. Agora, essas ações, que tramitam em várias instâncias da Justiça, deverão ter resultado definitivo favorável às empresas.
Veja Mais

14/10 - Samy Dana responde sobre aplicação para uso em viagens
Pergunta: “Acabei de me aposentar e quero usar minha renda para fazer uma viagem anual. Qual a melhor aplicação para que possa sacar uma parte a cada seis meses?” Samy Dana responde sobre aplicação para uso em viagens
Veja Mais

14/10 - 7 órgãos abrem inscrições na segunda para quase 16 mil vagas
Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade. Pelo menos 7 órgãos abrem as inscrições nesta segunda-feira (15) para quase 16 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. O maior concurso é o da Secretaria de Educação do Paraná com 15,5 mil vagas. Os salários chegam a R$ 26.125,15 na Defensoria Pública do Maranhão. CONFIRA A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS Há vagas para todos os níveis de escolaridade Editoria de arte/G1 Veja abaixo detalhes dos concursos: Câmara Municipal de Tatuí (SP) Inscrições: até 13/11/2018 7 vagas Salários de até R$ 3.180,48 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Defensoria Pública do Maranhão Inscrições: até 05/11/2018 8 vagas Salários de até R$ 26.125,15 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de Guarani (MG) Inscrições: até 15/11/2018 57 vagas Salários de até R$ 7.478,22 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul Inscrições: até 13/11/2018 50 vagas Salários de até R$ 20.463,50 Cargos de nível superior Veja o edital Tribunal de Justiça de São Paulo Inscrições: até 13/11/2018 34 vagas Salários de até R$ 8.723,57 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura de São Paulo Inscrições: até 12/11/2018 168 vagas Salários de até R$ 7.032,90 Cargos de nível superior Veja o edital Secretaria de Educação do Paraná Inscrições: até 25/10/2018 15,5 mil vagas Salários de até R$ 1.523,83 Cargos de nível fundamental, médio e superior Veja o edital
Veja Mais

13/10 - Boletos a partir de R$ 100, mesmo vencidos, já podem ser pagos em qualquer banco
Mudança, que tem sido feita gradualmente, permitirá que até mesmo boletos vencidos sejam pagos em qualquer banco, e não mais no bando de origem da cobrança. Boletos a partir de R$ 100 podem ser pagos em qualquer banco Reprodução/TV Integraçaõ Começou a valer neste sábado (13) o novo limite para o pagamento de boletos, inclusive vencidos, em qualquer banco. A partir de agora, está liberado também o pagamento de contas atrasadas acima de R$ 100, por meio da nova plataforma de cobrança da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Desde 25 de agosto, foi liberado o pagamento de boletos a partir de R$ 400. Os clientes com boletos sem registro na plataforma e que forem rejeitados deverão procurar o emissor do boleto para quitar o débito. Com a inclusão e processamento desses boletos no sistema, a plataforma terá incorporado cerca de 3 bilhões de documentos, 75% do total emitido anualmente no país, calcula a Febraban. O restante, cerca de 1 bilhão de boletos, corresponde a documentos abaixo de R$ 100, que deverão estar integrados ao sistema em 27 de outubro. A mudança tem sido gradual para diferentes valores e o cronograma inicial atrasou. Até 10 de novembro todos os boletos de cartões de crédito, doações, e outros pagamentos de qualquer valor, passarão a ser aceitos em todos os bancos. A validação foi feita por etapas, segundo a Febraban, devido à grande utilização do meio de pagamento. Cerca de R$ 3,5 bilhões de boletos são emitidos por ano no Brasil, calcula a entidade. Veja abaixo o cronograma da nova plataforma de boletos: A partir de 13/10/2018: boletos iguais ou acima de R$ 100. A partir de 27/10/2018: boletos de qualquer valor. A partir de 10/11/2018: boletos de cartões de crédito, doações, entre outros. Rastreamento por CPF Segundo a Febraban, além do pagamento em qualquer agência bancária, a nova plataforma permite a identificação do CPF do pagador, facilitando o rastreamento das cobranças. Se os dados do boleto coincidirem com o sistema, a operação é validada. Se houver divergência, o pagamento do boleto não será autorizado e o consumidor poderá pagar exclusivamente no banco que emitiu a cobrança, que tem condições de fazer as checagens necessárias, diz a entidade. No modelo anterior, nem todos os boletos são registrados em uma base centralizada. Por isso, os emissores dos boletos devem registrá-los no seu banco de relacionamento, com as informações necessárias. Todos os boletos enviados aos consumidores devem conter necessariamente o nome e o CPF do pagador, como determina o Banco Central, além de data de vencimento e valor do pagamento e autorização do cliente para que enviem a cobrança à residência. Vantagens Segundo a Febraban, outro benefício da nova plataforma é uma maior transparência nos pagamentos, melhorando a gestão de recebimentos das empresas, uma vez que as condições da operação negociadas com os consumidores serão preservadas. Além disso, o comprovante de pagamento é mais completo, apresentando todos os detalhes do boleto, (juros, multa, desconto, etc) e as informações do beneficiário e pagador. A nova plataforma também cruza informações para evitar inconsistências de pagamento, identificação do CPF do pagador do boleto para controle de lavagem de dinheiro e mais transparência na relação com o consumidor, de acordo com a Febraban.
Veja Mais

13/10 - Samy Dana responde sobre investimento com prazo de 2 anos
Pergunta: “Coloquei R$ 15 mil na poupança e deposito por mês uma média de R$ 300. Qual o melhor investimento para um prazo de dois anos?” Samy Dana responde sobre investimento com prazo de 2 anos
Veja Mais

12/10 - Saiba mais sobre a isenção de IR para quem ganha até 5 salários mínimos, proposta de Bolsonaro e Haddad
Propostas constam dos programas dos dois presidenciáveis, que decidirão em segundo turno quem será o presidente a partir de 2019. Os dois candidatos à Presidência da República que disputarão o segundo turno da eleição, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), propõem isenção de cobrança do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) para os trabalhadores que ganham até cinco salários mínimos. Considerando a proposta de orçamento encaminhada ao Congresso Nacional (mínimo de R$ 1.006 a partir de 2019), esse valor será de R$ 5.030 no ano que vem. Segundo cálculos do Ministério da Fazenda, essa isenção custaria cerca de R$ 60 bilhões por ano. Propostas dos Candidatos Embora os dois presidenciáveis proponham isentar quem ganha até cinco salários mínimos da cobrança do Imposto de Renda, as propostas para a tributação dos valores acima de R$ 5.030,00, a partir de 2019, têm diferenças. Veja abaixo: Bolsonaro durante evento de campanha do PSL, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (11) Reuters / Ricardo Moraes Jair Bolsonaro (PSL) Na proposta de plano de governo, o candidato Jair Bolsonaro informa que haverá a "introdução de mecanismos capazes de criar um sistema de imposto de renda negativo na direção de uma renda mínima universal". Em entrevista concedida no fim de setembro, o candidato deu mais detalhes. Ele defendeu, na ocasião, a proposta de seu principal assessor econômico, Paulo Guedes, que isenta do Imposto de Renda quem ganha até cinco salários mínimos e cobra uma alíquota única de 20% para quem ganha acima disso: "A proposta do Paulo Guedes do Imposto de Renda, eu até falei: 'Você está sendo ousado'. A proposta dele é o seguinte: quem ganha até cinco salários mínimos não paga imposto de renda. E, dali para frente, uma alíquota única de 20%." Segundo o candidato, a medida geraria uma perda de arrecadação, mas daria "gás" às empresas. Por isso, afirmou, compensa. "A União perderia arrecadação, sim, mas o gás que você daria para as empresas, para os comerciantes, produtores rurais, para empregar gente, desonerando a folha de pagamento, compensa e muito", afirmou Bolsonaro. "Vamos mexer na economia nessa área, sem sacrifício para ninguém. Se a alíquota de 20% estiver alta para alguns, eu converso com o Paulo Guedes. 'Ô Paulo, em vez de ser acima de cinco, 20; até 10, 15; e dali para a frente'. Resolve essa parada aqui. Eu só falei uma coisa. Eu falei: 'Paulo, eu só quero uma coisa: que a União arrecade menos'", declarou. Na última quinta-feira, em entrevista à RedeTV, o candidato afirmou que empresários também seriam beneficiados. "Essa redução em parte também seria vista para os empresários. A Inglaterra fez isso há vinte e poucos anos, Trump acabou de fazer nos Estados Unidos e deu certo", declarou. O presidenciável do PT, Fernando Haddad, durante entrevista a correspondentes estrangeiros na última quarta-feira Andre Penner/AP Fernando Haddad (PT) O candidato do PT, Fernando Haddad, informa, em seu plano de governo, disponível na internet, que, para isentar quem ganha até cinco salários mínimos da cobrança do IRPF, o "andar de cima", classificado no programa como sendo os "super-ricos", terão aumento dos valores cobrados. "O governo Haddad vai propor uma reforma tributária orientada pelos princípios da progressividade, simplicidade, eficiência e da promoção da transição ecológica", informa, em seu programa de governo. No último dia 8, ao Jornal Nacional, Haddad afirmou que que sustenta o Estado é o pobre, que "paga mais imposto proporcionalmente à sua renda". Segundo ele, os muito ricos "não pagam absolutamente nada, paga uma proporção muito pequena da sua renda". O candidato afirmou que a isenção de IR para quem ganha até cinco mínimos constará de proposta de reforma tributária a ser enviada ao Congresso: "A reforma tributária será feita por emenda constitucional, que prevê, inclusive, a isenção do Imposto de Renda para quem ganha até cinco salários mínimos, proposta defendida por nós desde janeiro de 2018." No programa de governo, o candidato petista diz que a reforma de tributos compreenderá a tributação de lucros e dividendos e a criação do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), para substituir a atual estrutura de impostos indiretos. "No âmbito da reforma tributária, o governo Haddad vai criar implantar o Imposto de Renda justo, que prevê a reestruturação da tabela do imposto de pessoa física, para isentar quem ganha até cinco salários mínimos (R$ 4.770), condicionado ao aumento das alíquotas para os super-ricos", informou. O valor de R$ 4.770 que consta no projeto de governo do candidato considera o salário mínimo atual, de R$ 954, e não o de 2019, estimado em R$ 1.006 pelo governo, com base em lei aprovada pelo Congresso Nacional. Se considerada a estimativa do governo, o valor subiria para R$ 5.030,00 no ano que vem. A proposta do candidato do PT não traz mais detalhes sobre as alíquotas que serão cobradas para quem ganha acima de cinco salários mínimos. Não há projeções numéricas esclarecendo se os valores arrecadados com a cobrança a mais dos chamados "super-ricos" compensarão, integralmente, a perda de arrecadação com a isenção de valores entre R$ 1.903,98 (atualmente isentos) e R$ 5.030,00. Regras atuais do IR Pelas regras atuais, a faixa de isenção do IR é bem menor que a proposta pelos candidatos: até R$ 1.903,98 por mês. Os trabalhadores que ganham até esse valor não precisam pagar IR. Pelo sistema atual, a tributação se dá da seguinte maneira: Até R$ 1.903,98: isentos de imposto de renda; Entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65: tributados com alíquota de 7,5% Entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05: tributados com alíquota de 15% Entre R$ 3.751,06 e R$ 4.664,68: tributados com alíquota de 22,5% Acima de R$ 4.664,68: tributados com alíquota de R$ 27,5%. A tabela do Imposto de Renda das Pessas Físicas pode ser encontrada na página da Receita Federal na internet. Fazenda De acordo com o ministro da Fazenda Eduardo Guardia, atualmente há cerca de 28 milhões de trabalhadores que declaram IR no Brasil e que a alíquota máxima atual, de 27,5%, começa pouco abaixo de R$ 5 mil. "A isenção de R$ 5 mil vai favorecer pessoas que não deveriam ter redução de tributação e, do ponto de vista fiscal, entendo como ser inviável. Não tem como absorver um custo de R$ 60 bilhões, que é o custo dessa medida, na situação em que o país se encontra", afirmou Guardia, na entrevista. A área econômica informou que essa perda de arrecadação teria de ser compensada necessariamente por meio de aumento de tributos em igual proporção (R$ 60 bilhões). Não pode ser feita a compensação por meio de cortes de gastos nesse caso porque a proposta de isenção do IR para quem ganha até cinco salários mínimos não está na orçamento de 2019 – encaminhado no fim de agosto ao Congresso Nacional (veja a posição do TCU no fim dessa reportagem). As propostas dos candidatos foram divulgadas em um momento de dificuldade nas contas do governo, que vêm registrando déficits primários (despesas maiores do que receitas, sem contar juros da dívida pública) desde 2014. Para este ano, a meta fiscal é de um rombo de até R$ 159 bilhões e, para 2019, de até R$ 139 bilhões. O equilíbrio das contas públicas é considerado por analistas como um dos principais desafios da próxima equipe econômica. Estudo realizado no ano passado pelo Ministério da Fazenda considera que a "parcela pobre da sociedade não paga IRPF". "A priori, qualquer medida que eleve a faixa de isenção irá favorecer os mais ricos e piorar a progressividade do imposto sobre a renda no país, prejudicando ainda mais o pobre", avaliou a área econômica do governo. O IBGE informou, no fim do ano passado, que 25,4% da população vivia em situação de pobreza em 2016, de acordo com o critério adotado pelo Banco Mundial – a instituição considera pobre quem ganha menos do que US$ 5,5 por dia nos países em desenvolvimento. Esse valor equivale a uma renda domiciliar per capita de R$ 387 por mês, ao considerar a conversão pela paridade de poder de compra. Segundo dados da Pequisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio mensal real efetivamente recebido de todos os trabalhos dos 89,1 milhões de trabalhadores do país no ano passado (aqueles com 14 anos ou mais de idade) resultou em uma massa mensal de rendimento de aproximadamente R$ 194,2 bilhões e um rendimento médio de R$ 2.178. De acordo com o Ministério da Fazenda, 92% de toda a receita do IRPF é paga pelos 10% mais ricos da população. "Portanto, o IRPF é um imposto altamente progressivo. Nesse sentido, qualquer proposta de isenção ou redução de pagamento do IRPF favorecerá principalmente os contribuintes que estão entre os 20% mais ricos e, em especial, os 10% mais ricos", concluiu a área econômica. No estudo, o governo também avalia que há "um grande número de isenções e tratamentos especiais na legislação do Imposto de Renda", como deduções para saúde, educação e dependentes. Segundo dados da Receita Federal, o total dessas renúncias de arrecadação só perde para a do Simples Nacional. "Sempre beneficiando, essencialmente, quem é tributado pelo IRPF, ou seja, os 10% mais ricos da população", conclui. O governo observa ainda que, o número atual de declarantes do Imposto de Renda representa uma base pequena. A área econômica lembra que, dos 28 milhões de pessoas que declaram IRPF, cerca de 19 milhões de pessoas pagam IR. A diferença entre os que declaram e não pagam são aqueles que estão na faixa de rendimentos sujeitos a alguma alíquota de imposto, mas que não têm necessariamente a necessidade de pagar por conta das deduções previstas, explicou o governo. "Para simplificar, iremos considerar de forma conservadora que as 18,8 milhões de pessoas são contribuintes efetivas do IRPF", diz o estudo do Ministério da Fazenda. Essas pessoas equivalem a cerca de 20% da população ocupada no país. "A maior parte da população não paga imposto de renda: seja porque não têm renda; estejam no mercado informal; por evasão fiscal; optam por recolher o imposto como Pessoa Jurídica (PJ); ou porque já são isentas – o que é razoável dada a baixa renda per capita do país", diz o estudo do Ministério da Fazenda. TCU Em resposta ao G1, o Tribunal de Contas da União (TCU) informou que, caso a mudança na legislação tributária alcance apenas uma parcela dos contribuintes sujeitos ao tributo (aqueles que ganham menos de cinco salários mínimos), a Lei de Responsabilidade Fiscal exige que se demonstre a compatibilidade dessa perda de arrecadação com as metas fiscais – nesse caso, a de déficit primário de até R$ 139 bilhões no ano que vem para as contas do governo. "A LRF só prevê aumento de tributos como medidas de compensação às renúncias tributárias, não cabe corte de gastos", informou o TCU. O tribunal acrescenta que, se a redução de tributos não for considerada renúncia de receitas tributárias, o governante terá que promover "alterações pertinentes" nas leis orçamentárias, "adotando as medidas necessárias para que não haja impacto nas metas fiscais, tão logo seja aprovada a norma que altera o tributo". Informou ainda que, caso os dispositivos da LRF não sejam cumpridos, o TCU deve considerar tal irregularidade para a emissão de sua opinião sobre a regularidade da execução dos orçamentos e demais recursos públicos federais no referido Parecer Prévio. "Ou seja, dependendo da materialidade e da relevância dessa irregularidade aliada aos demais achados resultantes da análise das Contas, o tribunal pode emitir opinião adversa em seu parecer, o que poderá ensejar a proposta de rejeição das contas do Presidente da República", acrescentou. Informou ainda que o descumprimento das regras da Lei de Responsabilidade Fiscal pode ensejar responsabilização nas esferas cível e criminal, conforme disposto no artigo 73 da lei. Initial plugin text
Veja Mais

12/10 - Bolsas dos EUA têm recuperação com avanço das ações de tecnologia
S&P 500 interrompeu série de seis dias de perdas; ações da Apple e da Microsoft subiram 3%. O índice norte-americano de referência S&P 500 interrompeu nesta sexta-feira (12) uma série de seis dias de perdas em uma semana que foi marcada por fortes perdas. As ações de tecnologia se recuperaram e ajudaram a sustentar a alta das bolsas. O índice Dow Jones subiu 1,15%, a 25.339 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 1,42%, a 2.767 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq teve alta de 2,29%, a 7.496 pontos. Placa de Wall Street perto da bolsa de Nova York REUTERS/Shannon Stapleton Mesmo os setores energéticos e financeiros do S&P 500, que haviam sido duramente atingidos, conseguiram fechar a sessão com pequenos ganhos depois de uma alta no fim da tarde. O índice de tecnologia do S&P teve alta de 3,2% na sessão, em seu maior ganho diário desde 26 de março, embora ainda tenha registrado sua maior queda semanal desde 23 de março. "As pessoas estão começando a comprar", afirmou Janna Sampson, chefe de investimentos da OakBrook Investments em Lisle, Illinois. "Elas queriam entrar antes da semana que vem, quando os resultados corporativos começarem a vir", acrescentou. Mas até que os Estados Unidos e a China alcancem um acordo comercial, a recuperação do mercado acionário pode ficar vulnerável, já que os investidores estão ansiosos com o impacto das tarifas sobre os lucros das empresas. "Se os lucros forem bem, acho que esse rali é sustentável se não tivermos notícias negativas sobre comércio. As notícias sobre o comércio são a carta curinga. Essa é a grande questão", disse Sampson. Os maiores impulsos ao setor de tecnologia foram dados pela Apple e Microsoft, que subiram mais de 3,0%. Visa e Mastercard avançaram quase 5% diante de fortes vendas de cartão de crédito incluídas nos balanços dos bancos, de acordo Sampson.
Veja Mais

12/10 - Mercado mundial de petróleo está "adequadamente suprido", diz AIE
Agência Internacional de Energia alertou, no entanto, que mercado está sob pressão. Os mercados de petróleo parecem "adequadamente supridos por enquanto" depois de um grande aumento de produção nos últimos seis meses, mas a indústria está sob pressão, disse a Agência Internacional de Energia (AIE) nesta sexta-feira (12). A AIE disse em seu relatório mensal que a capacidade mundial de produção de petróleo foi reduzida a 2% da demanda global, com novas prováveis quedas. Campo de petróleo em Vaudoy-en-Brie, na França Christian Hartmann/Reuters "Essa tensão pode estar conosco por algum tempo e provavelmente será acompanhada por preços mais altos, por mais que nos arrependamos deles e do seu potencial impacto negativo na economia global", disse a organização com sede em Paris. Membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros exportadores, como a Rússia, concordaram em junho em aumentar a produção, já que o mercado parecia cada vez mais apertado. O preço do petróleo bruto Brent de referência global subiu de cerca de US$ 45 por barril em junho de 2017 e chegou a US$ 85 este mês em apostas altistas de especuladores. "O declínio pode se aprofundar significativamente antes das sanções dos EUA e, posteriormente, à medida que as cargas finais forem entregues", disse a AIE, que assessora importantes consumidores de petróleo na política energética.
Veja Mais

12/10 - Mercados acionários na China se recuperam e fecham em alta nesta sexta-feira
Na quinta-feira, principais bolsas mundiais recuaram; índice de Xangai tem queda de 7,6% na semana. Os principais índices acionários da China fecharam em alta nesta sexta-feira, após perdas expressivas na véspera, com investidores analisando dados de exportações chinesas que mostraram crescimento acima do esperado. O índice de Xangai subiu 0,9%, a 2.606,91 pontos, após tocar mínima em quase quatro anos na quinta-feira em meio a uma forte aversão a risco global. Na semana, porém, acumulou queda de 7,6%, pior desempenho semanal desde fevereiro. bolsas china Reprodução/TV Globo O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou em alta de 1,49%, com o subíndice do setor financeiro avançando 1,67%, o de consumo de primeira necessidade subindo 3,43%, o do setor imobiliário valorizando-se 2,56% e o de saúde encerrando com acréscimo de 1,41%. Na semana, porém, o CSI300 caiu 7,8%, também maior declínio semanal desde fevereiro. As exportações da China subiram inesperadamente em setembro, produzindo um superávit comercial recorde com os Estados Unidos, o que pode exacerbar a já acalorada disputa entre Pequim e Washington.
Veja Mais

12/10 - Após erro em atualização do Windows, Microsoft libera classificação de erros por gravidade
Antes, problemas relatados no 'Hub de Comentários' dependiam de 'votos' de outros usuários para receberem atenção. Hub de Comentários serve como ponto central para envio de qualquer comentário sobre o Windows 10, desde erros de tradução até falhas graves no sistema. Reprodução A Microsoft está adicionando a possibilidade de informar a gravidade de um erro relatado no "Hub de Comentários", um aplicativo embutido no Windows 10 em que todos os usuários do sistema podem deixar sugestões e relatar problemas no Windows e outros aplicativos e serviços da empresa. Sem a possibilidade de informar a gravidade de um problema, quem relatava um erro precisava aguardar que outros usuários "votassem" nas questões levantadas para que elas obtivessem mais atenção da Microsoft. Por enquanto, o recurso está disponível apenas em inglês. A Microsoft afirmou que a limitação do idioma foi necessária para que a novidade fosse disponibilizada o quanto antes, mas que seus engenheiros estão trabalhando para expandir o acesso à função. A gravidade será informada em uma escala de 1 a 5, sendo 1 para problemas menores e 5 para os problemas mais graves. "Acreditamos que isso vai nos permitir monitorar melhor os problemas mais impactantes, mesmo quando o volume de comentários é baixo", diz um post publicado no blog oficial do Windows Insider, o programa voluntário que dá acesso às versões mais recentes do Windows para que elas sejam testadas antes de chegar ao grande público. A adoção dessa medida ocorre dias após a Microsoft interromper a distribuição da atualização de outubro de 2018 por causa de um erro grave que fez arquivos desaparecerem. O erro foi relatado diversas vezes no "Hub de Comentários" por participantes do programa "Insider", mas a questão não apareceu no radar da Microsoft e a atualização final foi lançada ainda com o problema. Os problemas da Microsoft, porém, ainda não acabaram. Nesta terça-feira (9), a empresa lançou um pacote de atualizações cumulativas para o Windows 10 que, segundo relatos na web, está causando erros de "tela azul da morte" em diversos computadores. As telas trazem a mensagem "WDF VIOLATION" e impedem o computador de iniciar. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Selo Altieres Rohr Ilustração: G1
Veja Mais

12/10 - Facebook diz que hackers roubaram dados de 29 milhões de usuários
Falha de software permitiu roubo de 'tokens de acesso', que permitem que as pessoas se conectem automaticamente de volta às suas contas. Facebook reconhece que 29 millhões de usuários tiveram seus dados roubados O Facebook disse, nesta sexta-feira (12), que os hackers responsáveis por um ataque à rede social descoberto em setembro tiveram acesso às contas de cerca de 29 milhões de pessoas e roubaram nome e detalhes de contato dos usuários. Para checar se sua conta foi afetada acesse a Central de Ajuda do Facebook (disponível somente em inglês). A empresa informou no dia 28 de setembro que os hackers haviam roubado códigos de acesso digital, permitindo o acesso a quase 50 milhões de contas de usuários, mas não confirmou, na época, se as informações haviam sido realmente roubadas. Em nota, a empresa disse que, em 15 milhões de contas, os invasores acessaram nomes e detalhes de contato (incluindo número de telefone, e-mail ou ambos), dependendo do que os indivíduos tinham em seus perfis. Em outras 14 milhões de contas, os hackers também acessaram outros detalhes, incluindo nome de usuário, gênero, localidade/idioma, status de relacionamento, religião, cidade natal, data de nascimento, dispositivos usados ​​para acessar o Facebook, educação, trabalho e os últimos 10 locais onde estiveram ou em que foram marcados (Confira na íntegra o comunicado oficial). "Estamos cooperando com o FBI, que está investigando ativamente e nos pediu para não discutir quem pode estar por trás desse ataque", diz a empresa. Facebook está investigando o ataque com o FBI Ben Margot/AP Central de ajuda Ao G1, a empresa havia afirmado em setembro que ainda não tinha a confirmação de que o problema afetou perfis no Brasil. Apesar disso, várias pessoas disseram no Twitter que foram deslogadas de suas contas no Facebook. Os engenheiros do Facebook afirmaram, na ocasião, que "não havia necessidade de ninguém mudar suas senhas". Agora, por meio do comunicado geral, a empresa explica que para saber se suas informações foram afetadas, os usuários podem checar visitando a página da Central de Ajuda no Facebook. Nos próximos dias, o Facebook irá enviar mensagens customizadas a cada uma das quase 30 milhões de pessoas afetadas para explicar quais informações os invasores podem ter acessado, bem como medidas que elas podem tomar para ajudar a se proteger, incluindo de e-mails maliciosos, mensagens de texto ou chamadas telefônicas. Outras redes sociais De acordo com o Facebook, o ataque não incluiu as redes do Messenger, Messenger Kids, Instagram, Oculus, Workplace, páginas, pagamentos, aplicativos de terceiros ou contas de desenvolvedores ou anunciantes. "Enquanto investigamos outras formas pelas quais as pessoas que estão por trás deste ataque usaram o Facebook, bem como a possibilidade de ataques em menor escala, continuaremos a cooperar com o FBI, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, a Comissão de Proteção de Dados da Irlanda e outras autoridades", finaliza o comunicado. Como os hackers agiram A falha explorou uma brecha no código relacionada ao recurso "Ver como", que mostra ao usuário como o perfil dele é exibido para outras pessoas. Primeiro, os invasores já controlavam um número de contas, que estavam conectadas com as contas existentes de amigos no Facebook. A partir daí, eles usaram uma técnica de automação para se mover de uma conta para outra, para que pudessem roubar os tokens de acesso desses amigos, e então de amigos de amigos e assim por diante, totalizando cerca de 400 mil pessoas. Durante esse processo, essa técnica automaticamente carregou o perfil de 400 mil contas do Facebook. Isso incluiu posts na timeline, suas listas de amigos, grupos dos quais eram membros e os nomes de pessoas com as quais tinham conversado recentemente no Messenger. Apenas o conteúdo das mensagens não ficou disponível aos invasores. Porém, se alguém neste grupo era administrador de uma página no Facebook e recebeu uma mensagem de alguém na rede social, então, sim, o conteúdo da mensagem ficou disponível aos hackers.
Veja Mais

12/10 - Por que fechar os apps que usamos não ajuda a economizar bateria do celular
Encerrar abruptamente as janelas abertas não poupa bateria do telefone - pelo contrário, pode até fazer com que o aparelho consuma mais energia. Aplicativos de redes sociais em um smartphone Thomas White/Reuters Encerrar simultaneamente os aplicativos abertos no celular pode ser, para alguns, até divertido. Como num passe de mágica, fazemos sumir tudo. Ao contrário do que muita gente pensa, porém, isso não ajuda a economizar bateria nem deixa o aparelho mais rápido. Na maioria dos iPhones, basta clicar duas vezes no botão home, até que as janelas dos aplicativos apareçam empilhadas, e depois deslizar com o dedo para cima para fechar cada app. No Android, você clica no botão "multitarefas", geralmente o terceiro dos botões virtuais no pé da tela, em forma de quadradinho - e também pode deslizar em cada um para os lados para fechar. Mas, segundo engenheiros da Apple e da Android, fechar os aplicativos abertos em segundo plano de uma vez só pode até ajudar a consumir mais energia. O vice-presidente de engenharia da Android - um dos membros fundadores da equipe do Android no Google -, Hiroshi Lockheimer, disse no Twitter há algum tempo que isso "pode até piorar as coisas". Isso porque tentar enganar o algoritmo que gerencia o aparelho, desenhado para otimizar o uso de energia, pode desacelerar o sistema. É, segundo ele, melhor deixá-lo agir por conta própria. O diretor-executivo da Apple, Tim Cook, afirmou que aplicativos que estão em segundo plano não comprometem de nenhuma maneira a bateria do iPhone. Por isso, não faz sentido encerrá-los repentinamente. Mas qual é a lógica dessa afirmação? Diferentemente do muita gente pensa, esses aplicativos não consomem a bateria. Manter suspenso o sistema operacional, seja iOS ou Android, permite que você os mantenha exatamente como os deixou quando os estava usando. Se o aplicativo é encerrado à força, vai obrigar o sistema a reiniciar o processo caso o app seja aberto outra vez, consumindo o dobro de energia sem necessidade. Para especialistas o que justifica encerrar um aplicativo de repente é em caso de falha inesperada no sistema ou vírus. Se não for o caso, é melhor deixar o software do celular atuar por conta própria. Os algoritmos dos celulares são criados para gerir de forma eficiente a memória do aparelho. Initial plugin text Os 5 estados de um aplicativo O funcionamento dos aparelhos tem a ver com as funções multitarefa. No caso do iOS, há cinco possíveis estados para um aplicativo, escreveu o jornalista especialista em tecnologia David Pierce na revista Wired. O Android funciona de maneira muito parecida. Sem funcionamento (o app não está aberto) Ativo (está aberto na tela e em uso) Inativo (fase de transição: está aberto na tela, enquanto se faz outra coisa) Background (pode ficar ativo, realizando operações em segundo plano por até 10 minutos) Suspenso (fica em segundo plano sem fazer absolutamente nada) Celular com aplicativos de redes sociais AFP/Arun Sankar "Alguns aplicativos, como os que reproduzem música, os que exigem uso de microfone ou que acionam a localização do usuário são identificados pelo sistema e não são suspensos quando vão para o modo background", explica em seu blog a empresa de software Solid Gear. Isso acontece graças aos algoritmos, explica o jornalista David Pierce. Segundo ele, o sistema sabe quais aplicativos que precisam ser fechados, geralmente são aqueles que não foram usados por um tempo ou estão usando mais bateria ou memória do que deveriam. Esses algoritmos "sabem muito bem quando você vai precisar de mais dados ou quando é necessário reiniciar um aplicativo". "É melhor deixar o sistema funcionar para você em vez de forçá-lo a reiniciar e abrir os aplicativos o tempo todo. Além da questão da bateria, ela pode tornar o telefone mais lento", acrescenta o jornalista. Como economizar bateria? Especialistas orientam que reduzir o brilho da tela ou desativar os sinais de wi-fi e o bluetooth são maneiras mais eficientes de poupar bateria e otimizar o uso do aparelho. Outra estratégia é desativar o uso de dados ou usar o modo de pouca energia. Desativar a geolocalização de aplicativos também ajuda - este último também ajuda a manter a privacidade.
Veja Mais

12/10 - Operadora de telecom nos Estados Unidos também recebeu placas-mãe adulteradas, diz revista
Revista que denunciou caso de chips espiões agora afirma cita especialista sobre placas com conectores de rede adulterados. A "Bloomberg Businessweek", que alegou a existência de um minúsculo chip espião chinês plantado em placas-mãe adulteradas da marca Supermicro, publicou uma nova reportagem sobre adulteração de hardware para afirmar que uma operadora de telecom nos Estados Unidos também recebeu placas modificadas do mesmo fabricante. Nesse caso, porém, o "chip" estava embutido no conector de rede da placa. Diferente da primeira reportagem, em que todas as pessoas que alegavam ter visto ou analisado os casos ficaram anônimas, o novo texto atribui a descoberta do caso ao especialista em segurança Yossi Appleboum, que já trabalhou na unidade de tecnologia para forças de inteligência de Israel. Appleboum trabalha para uma companhia chamada Sepio Systems. Appleboum afirmou à publicação que já viu hardware adulterado de outras marcas e que a Supermicro, que terceiriza a fabricação de suas placas para a China, seria "só mais uma vítima". Além do método diferente do que foi relatado na primeira reportagem da revista, o novo caso não foi atribuído às autoridades chinesas, ainda que o especialista afirmou acreditar que a interferência no hardware ocorra durante a fabricação na China. A revista procurou as principais operadoras de telecom dos Estados Unidos para comentar o caso. AT&T e Sprint negaram possuir equipamentos da Supermicro. A Verizon informar que "não foi afetada" e a T-Mobile não respondeu até a publicação da reportagem. De acordo com a reportagem, o hardware comprometido foi retirado da rede em agosto. Assim como no primeiro caso, a Supermicro negou ter conhecimento de que suas placas tenham sofrido qualquer modificação e disse que não recebeu nenhum relato de clientes sobre isso. A Apple, Amazon e a Supermicro negaram firmemente as informações apresentadas na primeira reportagem da "Bloomberg Businessweek". Na web, especialistas ainda estão divididos sobre a veracidade da história. Em seu blog, o especialista Bruce Schneier, uma referência no ramo, disse estranhar que nenhuma foto dos tais chips apareceu. "Se essas coisas estivessem em servidores por todos os Estados Unidos, era de se esperar que alguém já tivesse arranjado uma fotografia a essa altura", escreveu Schenier. ; Legenda: Catálogo da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos descreve implante que substitui conector e rede para capturar tráfego. Reprodução Caso é idêntico ao de catálogo da NSA A "Bloomberg Businessweek" observou que o caso descrito pelo especialista se assemelha a um implante criado pela Agência de Segurança Nacional (NSA) e que veio a público com os documentos vazados por Edward Snowden. Os "implantes" da NSA são qualquer software ou hardware utilizado para espionagem. O implante em questão é conhecido pelo codinome "FIREWALK". O catálogo da NSA descreve o FIREWALK como "um implante de rede capaz de coletar tráfego Gigabit passivamente e ativamente injetar pacotes de tráfego na mesma rede alvo". A ilustração do catálogo também aponta para a existência de um dissipador de calor, o que Appleboum também afirma ter encontrado nas placas adulteradas. O FIREWALK toma a forma de um conector de rede acoplado a um conector USB e substitui o conector anteriormente instalado em placas. Apesar de o FIREWALK ser conhecido desde o vazamento do catálogo da NSA, em dezembro de 2013, não se sabe nenhum caso concreto em que ele foi usado. Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com Selo Altieres Rohr Ilustração: G1
Veja Mais

12/10 - Inscrições para o concurso do Banco do Nordeste vão até segunda (15); há provas no RN
Seleção é para os cargos de Analista Bancário (nível médio) e Especialista Técnico – Analista de Sistemas (superior). Provas acontecem no dia 2 de dezembro. Centro Administrativo do Banco do Nordeste, em Fortaleza BNB/Divulgação Quem pretende trabalhar no Banco do Nordeste tem até a segunda-feira (15) para fazer sua inscrição para o concurso público. Está aberta seleção para os cargos de Analista Bancário (nível médio) e Especialista Técnico – Analista de Sistemas (superior). As provas serão realizadas no dia 2 de dezembro em Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Brasília e em todos os estados do Nordeste, incluindo o Rio Grande do Norte. As inscrições podem ser feitas no site da empresa organizadora, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Cebraspe. O edital com todas as informações da seleção, como os salários e benefícios, está disponível na página.  Os candidatos a Analista Bancário precisam ter concluído o ensino médio até a data da posse no cargo. O mesmo vale para os Especialistas Técnicos - Analista de Sistemas, que devem portar diploma de graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia da Informação, Informática, Sistemas de Informações, Tecnologia da Informação, Processamento de Dados, Segurança da Informação, Tecnologia em Telemática ou ter pós na área de Informática ou Segurança da Informação.  
Veja Mais

12/10 - Samy Dana responde sobre investimento no Tesouro Direto
Pergunta: "Sou aposentada e gostaria de investir no Tesouro Direto. É fácil?" Samy Dana responde sobre investimento no Tesouro Direto
Veja Mais

12/10 - Força Aérea coloca à venda 11 caças Mirage sem condições de voo; veja imagens
Aviões são mantidos em Brasília e Anápolis. Licitação oferece lote completo por US$ 508.631,12; ideia é aproveitar peças ou compor coleção. Força Aérea Brasileira coloca à venda 11 caças Mirage Agência Força Aérea/Cb V. Santos/Divulgação A Força Aérea Brasileira (FAB) colocou à venda 11 caças – modelo F-2000 Mirage – que compunham a frota nacional até 2013. As aeronaves voavam a até 2.336 km/h, mas estão paradas nos hangares há cinco anos. Hoje, os aviões são mantidos em duas bases da FAB, em Brasília e Anápolis. A licitação internacional, aberta em 4 de outubro, oferece o lote completo por US$ 508.631,12. Segundo a FAB, os caças negociados não têm condições de voo – os Mirage 2000 deixaram de operar em dezembro de 2013, substituídos pelos modelos F-5 e, em seguida, pelos caças Grippen. A Aeronáutica imagina que, mesmo assim, os caças podem suscitar interesse em países que ainda operam com esse tipo de frota – e poderiam "desmanchar" os veículos para aproveitar peças. Os lotes também podem ser disputados por colecionadores da área de aviação, por exemplo. A proposta vencedora será anunciada em 6 de novembro. Pessoas físicas, empresas e outros governos podem participar da concorrência. Caças Mirage são mantidos em duas bases da FAB, em Brasília e Anápolis Agência Força Aérea/Ten. Enilton/Divulgação A participação está condicionada, no entanto, a pré-requisitos estabelecidos no edital. A lista de exigências inclui a aprovação da venda pelo governo da França – país onde os caças foram fabricados. Histórico Foi o Mirage que destruiu as vidraças do Supremo Tribunal Federal em julho de 2012. Na ocasião, o piloto ultrapassou a velocidade recomendada a baixas altitudes, em um voo a cerca de 300 metros do solo, e acabou sendo transferido para outra unidade. Comprados em 2004, os Mirage modelo F-2000 completaram 10,6 mil horas de voo no país antes de se aposentarem. Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva observa Mirage da FAB em demonstração de interceptação no ar, em imagem de arquivo Ricardo Stuckert/Presidência da República Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.
Veja Mais

11/10 - Kroton conclui compra de controle da Somos Educação
Transação somou R$ 4,6 bilhões e será seguida por uma oferta para fechamento do capital da empresa. A Kroton concluiu nesta quinta-feira (11) a compra de controle da empresa de ensino básico Somos Educação, numa transação de cerca de R$ 4,6 bilhões que será seguida por uma oferta para fechamento do capital da empresa adquirida nos próximos 30 dias. Movimento é tranquilo no Colégio Anglo em Itapetininga; rede é da Somos Educação. Caio Gomes Silveira/G1 A transação foi realizada pela holding de educação básica da Kroton, a Saber, que comprou da empresa de investimentos Tarpon participação de 73,35% na Somos ao preço de R$ 23,75 por ação. O negócio foi anunciado pela Kroton em abril. "A Saber continua estudando eventuais reorganizações societárias envolvendo os ativos adquiridos na Somos, visando à otimização de sua estrutura societária e operacional", afirmou a Kroton em comunicado.
Veja Mais

11/10 - Canadá vai impor tarifas sobre produtos siderúrgicos importados
País quer evitar aumento de importações após sobretaxa imposta pelos EUA. O Canadá vai impor novas cotas e tarifas sobre as importações de sete categorias de aço de vários, disse o governo do país nesta quinta-feira (11), em uma medida para evitar um possível aumento das importações já que as siderúrgicas no exterior estão em busca de novos clientes para compensar perda de mercado gerada por tarifas dos Estados Unidos, segundo a agência Reuters. EUA oficializam imposição de cotas e sobretaxas à importação de aço brasileiro, diz governo EUA impõem sobretaxa de 25% ao aço importado e 10% ao alumínio Uma tarifa de 25% será aplicada a partir de 25 de outubro às importações "nos casos em que o nível de importações de parceiros comerciais exceder as normas históricas", disse o governo canadense em comunicado. A princípio, essas tarifas serão provisórias, valendo por 200 dias. Os produtos abrangidos incluem chapa grossa, vergalhão de reforço de concreto, produtos tubulares para a indústria de óleo e gás, chapas laminadas a quente, aços pré-pintados, entre outros. Segundo a proposta, as tarifas temporárias serão aplicadas a todos os países, exceto Estados Unidos, Chile, Israel (e outros beneficiários do acordo de livre comércio entre os dois países), México (apenas alguns produtos) e países em desenvolvimento que sejam beneficiários das tarifas gerais preferenciais, com exceção de alguns produtos do Vietnã. Não está claro se a tarifa será aplicada a importações do Brasil.
Veja Mais

11/10 - Estudo de campo: Samy Dana analisa posse de bola dos times brasileiros
Samy Dana analisa se existe relação entre a posse de bola e o desempenho dos times brasileiros. Veja no vídeo do Seleção SporTV. Samy Dana analisa a posse de bola dos times brasileiros no Estudo de Campo SporTV
Veja Mais

11/10 - Delta Air Lines mais que dobra lucro no 3º trimestre
Empresa transportou 63,3 milhões de passageiros entre julho e setembro. A Delta Air Lines, segunda maior companhia aérea dos Estados Unidos e sócia minoritária no Brasil da Gol, registrou no terceiro trimestre deste ano um lucro líquido de US$ 1,31 bilhão, um ganho 153% maior que o apurado em igual período de 2017. O lucro por ação ficou em US$ 1,91. Excluindo os itens não recorrentes, esse ganho foi de US$ 1,80, acima da expectativa dos analistas ouvidos pela FactSet, que projetavam US$ 1,74. Na mesma base de comparação, a receita líquida cresceu 8% e atingiu US$ 11,95 bilhões. Mas as despesas operacionais avançaram 12%, para US$ 10,311 bilhões, determinando um lucro operacional de US$ 1,64 bilhão, ou 10% menos que entre julho e setembro de 2017. A despesa que mais cresceu foi a de combustíveis, com expansão de 40%, para US$ 2,50 bilhões. A empresa teve ainda despesas extras de US$ 30 milhões relacionadas ao impacto operacional provocado pelo furacão Florence. O aumento do lucro líquido da Delta Air Lines no terceiro trimestre deste ano ante igual período de 2017 foi determinado pela melhora na linha despesas líquidas não operacionais, que tinha sido negativa em US$ 47 milhões no ano passado e em 2018 ficou positiva em 32 milhões. A Delta Air Lines reportou US$ 50 milhões de ganhos por investimentos não realizados e uma redução de 16% nas despesas líquidas com juros. Segundo a companhia, esses ganhos foram determinados pelos cortes de impostos determinados pelo governo do presidente Donald Trump. A Delta Air Lines transportou 63,3 milhões de passageiros entre julho e setembro, 3,8% mais que um ano antes. Separando as receitas por regiões, as vendas cresceram 9,2% nas rotas domésticas, para US$ 7,4 bilhões. Nos voos internacionais a empresa teve expansões, de 10,7%, nas rotas sobre o Atlântico (para US$ 2 bilhões), e de 3% no Pacífico (US$ 730 milhões), mas apurou retração, de 2,6%, na comercialização de passagens para voos de e para a América Latina (US$ 675 milhões). No release de resultados, a Delta Air Lines disse que espera ter no quarto trimestre um lucro por ação de US$ 1,10 a US$ 1,30 e um crescimento de 8% na receita, obtendo uma margem operacional de 9% a 11%.
Veja Mais

11/10 - STF reafirma legalidade da terceirização em atividades-fim em caso de call center
Tribunal analisou caso específico nesta quinta (11) e aplicou entendimento firmado em agosto. Para o STF, é constitucional empregar terceirizados nas atividades-fim das empresas. Ministros do STF no plenário da Corte durante a sessão desta quinta-feira (11) Carlos Moura/SCO/STF O Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou nesta quinta-feira (11) a constitucionalidade da contratação de empregados terceirizados para as atividades-fim das empresas. Durante a sessão, o tribunal analisou o caso específico de contratação de terceirizados para a área de call center pelas empresas de telefonia. Em agosto, o STF já havia decidido que é constitucional empregar terceirizados nas atividades-fim das empresas. Na prática, a contratação já estava permitida por uma lei sancionada pelo presidente Michel Temer, mas ações na Justiça questionavam entendimento do Tribunal Superior do Trabalho (TST) segundo o qual era proibido terceirizar a atividade-fim (entenda os detalhes mais abaixo). Julgamento Ao votar nesta quinta-feira, o relator Alexandre de Moraes enfatizou que a Corte já permitiu a terceirização de atividade-fim. Em seguida, Edson Fachin acompanhou a conclusão do relator, mas com uma divergência. "O colegiado desse pleno já se manifestou e aprovou a formulação entendendo que é lícita a terceirização e qualquer forma de divisão do trabalho, mantida a responsabilidade subsidiária da empresa contratante", disse. Fachin, porém, opinou que a decisão final sobre o caso deveria ser dada pela Justiça do Trabalho. Já os ministros Rosa Weber e Ricardo Lewandowski votaram por rejeitar o recurso. "Entendeu-se que a terceirização da atividade fim é lícita. Mas aqui eu vejo que há, neste caso, a existência de uma legislação setorial específica, que condiciona a terceirização a um regramento estabelecido pela Anatel, e essa tese não alcançaria integralmente aquilo que está se discutindo nesse processo trabalhista", disse Lewandowski. Ao final, sete ministros entenderam que não seria necessário enviar novamente o recurso ao TST, porque o plenário do Supremo já se manifestou sobre o tema: Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Luiz Fux, Marco Aurélio e Dias Toffoli. Supremo decide: empresas podem terceirizar todas as atividades Entenda A terceirização de atividade-fim já era permitida desde o ano passado, quando o presidente Michel Temer sancionou a nova lei trabalhista. Mas havia um impasse em relação a 4 mil ações anteriores à lei da reforma trabalhista que questionavam entendimento do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em vigor desde 2011, segundo o qual era proibido terceirizar a atividade-fim. Com o entendimento da Corte, essas ações, que tramitam em várias instâncias da Justiça, deverão ter resultado definitivo favorável às empresas. O Supremo decidiu também que a decisão vale apenas para casos que tramitam atualmente na Justiça e que ainda estão pendentes de decisão ou recurso. Ou seja, o entendimento que considera constitucional a terceirização de atividade-fim não permitirá reabertura de processos que já transitaram em julgado (quer dizer, dos quais não cabe mais recurso, mesmo que as empresas tenham sido eventualmente punidas).
Veja Mais

11/10 - Hackers distribuem minerador de criptomoeda em atualizações adulteradas do Flash Player
Instalador falso imita atualização verdadeira da Adobe, mas planta minerador de Monero. Apesar de estar em seu leito de morte em termos de relevância tecnológica, o Flash Player continua sendo usado como tema em golpes aplicados na web. De acordo com a Unit 42, o time de pesquisa da empresa de segurança Palo Alto Networks, uma fraude recente vem distribuindo um minerador da criptomoeda Monero junto de uma suposta atualização do Flash Player. O Flash Player é um "plug-in" para navegadores web. Ele era bastante utilizado em animações, conteúdo interativo e até vídeo na web. Porém, os navegadores modernos possuem suporte a tecnologias com funcionalidades equivalentes, o que tem tornado o Flash Player irrelevante. A Adobe, que desenvolve o Flash, anunciou que pretende abandonar o software em 2020. Durante muitos anos, internautas se acostumaram a ver mensagens na web afirmando que determinado conteúdo só podia ser visto com o Flash Player. Em alguns casos, mesmo com o Flash Player presente, era preciso atualizá-lo. Essa rotina de instalar ou atualizar o Flash Player foi aproveitada por diversos hackers ao longo dos anos, que imitavam os avisos de atualização do Flash para disseminar vírus. Como as atualizações falsas são distribuídas fora do site oficial, esse tipo de golpe não envolve nenhuma falha no Flash Player ou na infraestrutura da desenvolvedora Adobe. Contudo, muitas vulnerabilidades graves no Flash Player possibilitaram ataques ao longo dos anos. O Bitcoin, criptomoeda mais popular do mercado, não pode ser minerado de forma eficaz em computadores, o que leva hackers a utilizarem moedas alternativas, como a Monero. Divulgação De acordo com a Unit 42, o novo ataque divulgado copia os avisos de atualização verdadeiros do Flash. Os arquivos maliciosos começaram a aparecer no início de agosto. O curioso nesse novo caso descoberto pela Palo Alto Networks é que o Flash Player é realmente atualizado durante o golpe. Fazer isso ajuda a evitar que o usuário suspeite que ele pode ter baixado um instalador falso. Além de instalar o Flash Player, porém, o instalador adulterado traz também o programa de minerador de Monero chamado XMRig. A mineração de criptomoeda consome recursos de processamento, deixando o computador mais lento e reduzindo a duração da bateria em notebooks. Os cálculos realizados ajudam os hackers a participar do que é uma espécie de um "bolão" nas criptomoedas: quanto mais cálculos, mais apostas são feitas, o que aumenta a possibilidade de ganhar as moedas envolvidas no processo. SAIBA MAIS: Por que criminosos roubam e mineram criptomoedas?
Veja Mais

11/10 - Universidade Federal do Piauí divulga edital de concurso com salário de quase R$ 5 mil
O período de inscrição inicia no dia 17 de outubro e segue até dia 13 de novembro deste ano. Universidade Federal do Piauí - UFPI Fernando Brito/G1 A universidade Federal do Piauí (UFPI) divulgou edital de concurso público para preenchimento de 17 vagas nos cargos funcionais de Técnico-Administrativos em Educação da instituição. Os salários variam de R$ 2 446,96 a R$ 4.180,96 dependendo do cargo. Veja edital. A taxa de inscrição também depende o cargo almejado, os valores variam de R$ 60 a R$ 100. O período de inscrição inicia no dia 17 de outubro e segue até dia 13 de novembro deste ano. As oportunidades são para os cargos de: administrador, assistente social, bibliotecário/ documentarista e psicólogo.Também há vagas para: técnico de laboratório de anatomia, técnico de laboratório multimidia, técnico de laboratório de química, técnico de tecnologia da informação, técnico em anatomia e necropsia, técnico de edificações, técnico de música/viola, técnico em radiologia ( com ênfase em odontologia e veterinária) e tradutor e Intérprete de linguagem de Sinais (Libras). A jornada de trabalho é de 40 horas semanais para todos os cargos, exceto técnico em radiologia que é de 24 horas semanais. Os aprovados serão selecionados após aprovação em prova objetiva, que deverá ser aplicada no dia 16 de dezembro deste ano. Para alguns cargos, os candidatos ainda serão avaliados através de prova prática e análise de titulos para cargos de nível superior.
Veja Mais

11/10 - Seguindo efeito dominó, índices de ações da Europa atingem mínimas de 21 meses
Principais bolsas do mundo tem têm dia de perdas em meio a preocupações com guerra comercial, aumento dos juros nos EUA e declarações de Trump. Bolsa de Valores de Nova York fecha em queda forte pelo segundo dia seguido Os índices acionários europeus atingiram o menor nível em mais de 21 meses nesta quinta-feira (11) seguindo a queda em Wall Street e dos mercados asiáticos, em meio a preocupações com o aumento da guerra comercial, dos juros de longo prazo nos EUA e sinais de desaceleração do crescimento global. O índice FTSEurofirst 300 caiu 2,04%, a 1.414 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,98%, a 360 pontos, segundo a agência Reuters. Ações europeias são afetadas por turbulências políticas e a vulnerabilidade da região a riscos comerciais. Todos os setores da europa recuaram, embora as ações de tecnologia tenham recuperado algumas perdas graças às esperanças de fusões e aquisições. O efeito dominó atinge as principais bolsas do mundo nesta quinta. As ações na China, cujas perspectivas econômicas e comerciais estão no centro das preocupações neste ano em relação às expectativas de crescimento global, caíram para uma mínima de quase quatro anos. A Bolsa de Tóquio perdeu 3,89%, a de Xangai mais de 5% e a de Hong Kong 3,5%. Frankfurt recuou 1,5%, Paris teve queda de 1,9% e Londres perdeu 1,9%. Nos Estados Unidos, o S&P 500 caiu 2,06%, enquanto o Dow Jones teve queda de 2,13%. O Nasdaq perdeu 1,25%. Embora Wall Street tenha registrado a maior queda em 8 meses na véspera, provocando endas generalizadas globais, o S&P 500 ainda acumula alta de 3,2% até agora este ano, enquanto as ações da zona do euro perderam 8%, destaca a Reuters. "Há vários motivos: a queda em Wall Street, o aumento das taxas de juros a longo prazo, novas preocupações com as relações comerciais entre China e Estados Unidos e uma atitude prudente antes dos anúncios dos resultados das empresas", declarou à agência Bloomberg Juichi Wako, da consultoria japonesa Nomura Securities. Bolsas de Nova York caem nesta quinta (11) Brendan McDermid/Reuters "Parece que o mercado está começando a entender que guerras comerciais afetam negativamente o crescimento da economia. Revisões de estimativas de crescimento global foram feitas pelo FMI e Banco Mundial. Várias instituições privadas e oficiais também estão na revisão para baixo da atividade econômica", destacou em relatório o Banco Fator. Juros nos EUA O presidente americano, Donald Trump, renovou suas críticas ao Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), dizendo que o Fed "enlouqueceu", em um novo ataque contra a instituição e sua política de aumento progressivo das taxas de juros. A diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, por sua vez, justificou o aumento das taxas de juros, que chamou de "necessário e inevitável" para economias como a dos Estados Unidos, com um crescimento forte, um aumento da inflação e um desemprego "extremamente baixo". Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,94%, a 7.006 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,48%, a 11.539 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,92%, a 5.106 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,84%, a 19.356 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,69%, a 9.007 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,82%, a 4.994 pontos.
Veja Mais